Novo diretor e subdiretor para o jornal da Santa Sé

Giovanni Maria Vian estará no comando do «L’Osservatore Romano»

| 1079 visitas

ROMA, domingo, 30 de setembro de 2007 (ZENIT.org).- Bento XVI nomeou como diretor do jornal vaticano «L’Osservatore Romano» a Giovanni Maria Vian, como confirmou este sábado a Sala de Imprensa da Santa Sé.



Sucede a Mario Agnes, que ocupava o cargo desde 1984, que foi nomeado pelo Papa como diretor emérito.

A Santa Sé também anunciou a nomeação como subdiretor do mesmo periódico o jornalista italiano Carlo Di Cicco.

O «L’Osservatore Romano», cujo primeiro exemplar foi publicado em 1º de julho de 1861, é publicado diariamente em italiano e conta com edições em espanhol, francês, inglês, português, alemão, polonês e italiano.

A edição diária em italiano, além de publicar os discursos do Papa e notícias da Santa Sé, conta com editorias de atualidade internacional, italiana e local, de Roma. Também conta com amplas páginas culturais, sobre a vida da Igreja e espiritualidade.

As edições semanais nos diferentes idiomas oferecem, sobretudo, as traduções dos discursos do Papa e dos documentos vaticanos, assim como notícias, documentação e artigos de fundo sobre a vida da Igreja no mundo.

Originário de Roma, onde nasceu em 10 de março de 1952, Giovanni Maria Vian se torna o décimo primeiro diretor do «L’Osservatore Romano». Assumirá o cargo nas próximas semanas. Sempre houveram leigos no comando do jornal e sua nomeação também procede do Santo Padre.

Doutorado em Letras, Giovanni Maria Vian especializou-se como paleógrafo e arquivista na Escola Vaticana de Paleografia e Diplomática, foi arquivista no Arquivo Secreto Vaticano e bibliotecário na Biblioteca Apostólica Vaticana.

É historiador do Cristianismo e catedrático de Filologia Patrística na primeira universidade civil de Roma, La Sapienza, que foi fundada por um Papa, Bonifácio VIII, em 1302.

É professor universitário da mesma disciplina, de História da Tradição e da Identidade Cristã. Ministrou cursos e seminários nas universidades de Nápoles, Valência, Veneza, Turim, Aix-en-Provence, Salamanca, Macerata e Milão.

É membro do Comitê Pontifício de Ciências Históricas; pertence ao Conselho Científico da revista «Anuário de História da Igreja» editado pela Universidade de Navarra (Espanha) e é redator do Instituto da Enciclopédia Italiana, onde fez parte do Comitê Científico da «Enciclopedia dei papi» («Enciclopédia dos Papas»).

Estudou a interpretação da Bíblia no judaísmo e no cristianismo, o judaísmo helenístico, o arianismo latino, o catolicismo nos séculos XIX e XX, e o papado contemporâneo.

É autor de aproximadamente 80 ensaios e vários volumes, entre eles «Bibliotheca divina. Filologia e storia dei testi cristiani» (2001, três edições), uma história da Bíblia e dos textos da tradição cristã publicada em espanhol por «Ediciones Cristandad» (2005, duas edições) de Madri com o título «La biblioteca de Dios».

Com três décadas de experiência jornalística, Gian Maria Vian é editor e colaborador em diversos meios de comunicação, entre eles o jornal católico italiano «Avvenire».

Casou-se em 1985 com Margarita Rodríguez, falecida prematuramente no ano 2000.

Já por sua vez, Carlo Di Cicco, nascido em 9 de julho de 1944, é jornalista desde o início dos anos 70. Foi redator chefe da agência italiana ASCA, encarregado da informação social e vaticana.

Colaborador de numerosas publicações religiosas italianas, foi encarregado editorial de «Vidimus Dominum», que foi o primeiro órgão informativo internacional diário na Internet sobre a vida consagrada.

Autor de numerosas publicações de espiritualidade, informação e novas tecnologias, é casado e pai de dois filhos.