Novo ponto de partida no diálogo com não-crentes

Proposta de Bento XVI com Átrio dos Gentios

| 1312 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 28 de março de 2011 (ZENIT.org) - Ao promover a criação do Átrio dos Gentios, que realizou sua primeira grande sessão em Paris, entre os dias 24 e 25 de março, Bento XVI criou um novo ponto de partida no diálogo entre crentes e não-crentes.

Esta é a reflexão do Pe. Federico Lombardi SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, no último editorial de ‘Octava Dies', informativo semanal produzido pelo Centro Televisivo Vaticano, no qual se dedicou a comentar essa iniciativa organizada pelo Conselho Pontifício para a Cultura.

Em particular, o porta-voz vaticano analisou a mensagem em vídeo que o Papa enviou, em 25 de março, aos crentes e não-crentes - sobretudo jovens - reunidos para uma vigília de diálogo na Notre Dame de Paris.

Primeiro, constatou que os não-crentes interpelam os crentes, "exigindo deles, em especial, o testemunho de uma vida que seja consistente com aquilo que professam e rejeitando qualquer desvio da religião que a torne desumana", segundo afirmou o Pontífice.

E então ele disse que os crentes querem dizer a seus amigos não-crentes que o "tesouro" que carregam dentro de si "merece ser compartilhado, merece uma pergunta, merece uma reflexão sobre ele".

"A questão de Deus não é um perigo para a sociedade, não põe em perigo a vida humana. A questão de Deus não deve estar ausente dos grandes interrogantes do nosso tempo", disse Bento XVI.

O Pe. Lombardi explicou que as palavras do Papa são "um apelo veemente à busca comum do caminho rumo ao Absoluto, sem medos nem desconfianças mútuas".

"Uma mensagem positiva, que incentiva a quebrar barreiras - acrescentou o porta-voz. O Deus conhecido na fé é sempre um Deus misterioso, e seus adoradores não se sentem, de fato, longe daqueles que buscam verdadeiramente um Deus desconhecido."

Para Lombardi, são "palavras de grande esperança".

"O Papa Bento XVI disse, desde o primeiro dia do seu pontificado, que a questão de Deus é a primeira de todas. E que isso diz respeito a todos, sem distinções nem fronteiras. Será que vamos conseguir aprofundar nisso novamente, juntos?", perguntou-se o porta-voz.

O Átrio dos Gentios "é um excelente ponto de partida para este caminho", concluiu.