Novo site de análise ética sobre pesquisas médicas

Da Universidade Católica de Valência

| 952 visitas

VALÊNCIA, quarta-feira, 30 de maio de 2007 (ZENIT.org).- O Observatório de Bioética da Universidade Católica de Valência «São Vicente Mártir» (UCV) abriu um site com documentos e foros sobre a pesquisa e os avanços médicos para avaliar e tratar diferentes questões desde a ética, como a clonagem humana, a eutanásia, a experimentação com embriões ou as células-tronco, informa a agência AVAN.

O endereço é www.observatoriobioetica.com.

O portal pretende «analisar a vertente ética dos avanços da medicina, da pesquisa e da biotecnologia, propondo atuações concretas e do exercício da atividade profissional habitual», segundo indicaram fontes da UCV.

O Observatório proporciona também aos profissionais e pessoas interessadas nestas matérias assessoramento e formação continuada, «que lhes permita avaliar, entrar em consenso e tratar dos problemas relacionados com a bioética», segundo as próprias fontes.

O site do Observatório de Bioética, fundado em 2006 pelo Instituto da Vida da UCV, dirigido pelo doutor Justo Aznar, inclui notícias, boletins informativos, vídeos, assim como um conjunto de links a outras páginas de interesse, segundo as mesmas fontes.

Conta com um foro no qual profissionais na matéria publicam comentários e análise de temas de atualidade relacionados com a bioética. Entre os conteúdos do foro figuram as terapias gênicas, o estatuto biológico do embrião humano, o aborto, o projeto genoma humano e a manipulação genética, a reprodução e fertilidade humana, a reprodução assistida, a clonagem e as células-tronco, assim como a bioética e os meios de comunicação e a eutanásia.

O site oferece também documentos sobre o Projeto de Lei de Pesquisa Biomédica, sobre os pontos-chave do magistério de Bento XVI na Bioética e o direito à objeção de consciência do pessoal de saúde, assim como respostas a problemas éticos propostos ante algumas ações médicas.

O Observatório de Bioética da UCV, que publica um boletim eletrônico informativo, está integrado por cinqüenta especialistas pertencentes à UCV, assim como a outras universidades, entre elas a de Navarra, Madri, Vitória e Alicante e de Valência, e por profissionais vinculados a outras instituições públicas ou privadas.