Novos pecados: bispo apenas «chamou a atenção para algumas questões»

Dom Sinésio Bohn explica que não há «uma lista de novos mandamentos»

| 820 visitas

Por Alexandre Ribeiro

SANTA CRUZ DO SUL, segunda-feira, 17 de março de 2008 (ZENIT.org).- Um bispo brasileiro explica que o regente da Penitenciaria Apostólica da Santa Sé apenas «chamou a atenção para algumas questões», mas «não deu uma lista de novos mandamentos».

A polêmica sobre supostos novos pecados capitais veio à tona após uma entrevista do bispo regente da Penitenciaria, Dom Gianfranco Girotti, à edição italiana de “L’Osservatore Romano”, de 9 de março.

Dom Sinésio Bohn explica, em mensagem difundida esse final de semana por sua diocese --Santa Cruz do Sul--, que Dom Girotti chamou a atenção para quatro questões atuais que exigem uma conduta reta dos cristãos.

É o caso da bioética, em que se devem «denunciar algumas violações dos direitos fundamentais da natureza humana, através de experiências, manipulações genéticas, cujo êxito é difícil prever e controlar».

Também a questão da droga, que «enfraquece o espírito e obscurece a inteligência, afastando muitos jovens do convívio eclesial».

As desigualdades sociais, em que os pobres estão «sempre mais pobres e os ricos sempre mais ricos, numa espiral insustentável de injustiça social».

Por fim, a questão da ecologia, que «tem hoje relevante interesse para a sobrevivência da humanidade».