Núncio em Angola pede que consagrados sejam verdadeiros imitadores de Cristo

| 315 visitas

LUANDA, domingo, 9 de setembro de 2007 (ZENIT.org).- Essa sexta-feira, no término da Semana da Vida Consagrada que decorreu na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Luanda (Angola), o núncio apostólico no país, Dom Angelo Becciu, pediu que os consagrados sejam verdadeiros imitadores de Cristo.



Durante quatro dias, religiosas e religiosos refletiram sobre os desafios da vida consagrada. O último dia foi marcado por uma celebração eucarística presidida pelo núncio, segundo refere o jornal O Apostolado.

Durante a sua homilia, Dom Angelo Becciu ressaltou que é urgente que os consagrados se apresentem como verdadeiros imitadores de Cristo, para além de sublinhar a necessidade de interpretarem os «sinais dos tempos».

«Entre a vida consagrada e a cultura envolvente neste momento que Angola atravessa, é urgente que vos apresenteis como verdadeiros imitadores de Cristo».

O bispo abordou também a evangelização sem oportunismos.«A verdadeira nova evangelização tem que ser feita dentro de uma grande conversão ao evangelho numa leitura simples mas não nas acomodações oportunistas».

O diálogo é um dos muitos pontos da evangelização, e o prelado considera que «o fermento cristão está na capacidade dele interpretar as zonas evangelizáveis das pessoas e das culturas estimulando a conversar».

Dom Angelo insistiu na necessidade do diálogo e a positividade e a força que ele contém.

«Vossa presença profética na Igreja que está em Angola, penetrando em odor de santidade na cultura dos diversos povos, no meio dos quais viveis, constitua uma interrogação permanente para os mesmos e seja a base de um contínuo e fecundo diálogo.»

De acordo com o arcebispo, isso tudo com o objetivo de fazer com que o evangelho ilumine as zonas escuras das culturas, valorizando tudo quanto de positivo nelas exista».