O Brasil está acolhendo a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora

Entrevista com o Coordenador Nacional da Peregrinação dos Ícones da JMJ no Brasil, Padre Antonio Ramos Prado, sdb

| 1343 visitas

Por Thácio Siqueira

BRASILIA, sexta-feira, 11 de maio de 2012 (ZENIT.org) – ZENIT entrevistou o Pe. Antonio Ramos do Prado, sdb, conhecido como padre Toninho, para que nos explicasse como está sendo a acolhida dos Símbolos da JMJ no Brasil, onde até mesmo em “algumas cidades pequenas os prefeitos têm decretado feriado para que toda população pudesse participar”, como disse o Padre Toninho.

O Padre Toninho é assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB e Coordenador Nacional da Peregrinação dos Ícones da JMJ no Brasil.

Oferecemos a entrevista na íntegra:

Como está sendo a acolhida dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude no Brasil?

Pe. Toninho: O envolvimento e a preparação da Igreja do Brasil para acolher os símbolos da JMJ teve inicio em janeiro de 2011. O primeiro passo foi mapear as Dioceses do Brasil para saber a distância e kilômetros. Em seguida montar um itinerário para que os Bispos na 49º Assembléia em Aparecida 2011 pudessem aprovar. O último passo foi a divulgação através dos MCS. Dessa forma a acolhida por todo o Brasil têm sido verdadeiramente missionária e com uma participação integral do povo de Deus.

Há uma acolhida da sociedade brasileira no geral, da comunidade católica brasileira? Os meios de comunicação estão fazendo cobertura? Os governos estaduais, municipais estão colaborando?

Pe. Toninho: Em alguma cidades pequenas os prefeitos têm decretado feriado para que toda população possa participar. Dessa forma a comunidade católica arasta multidão. Já os MCS poderiam noticiar e acompanhar melhor. As TVs e Rádios locais têm dado uma cobertura ótima,porém precisamos avançar na transmissão em rede nacional. O apoio do governo vêm crescendo cada vez mais.

A peregrinação dos Símbolos nas diversas dioceses tem dado frutos até agora? Quais por exemplo? O senhor vê a presença celestial do Beato João Paulo II nesses encontros?

Pe. Toninho: A peregrinação dos Ícones da JMJ têm visitado presídios, cracolândia, hospitais, universidades, escolas, etc. Nessa passagem dos ícones o povo têm se unido mais em torno do Evangelho e da causas sociais, principalmente olhado aqueles mais marginalizados.  O Beato João Paulo II é aquele que descobriu o potencial que têm os Ícones para ajudar as pessoas a fortalecer a sua Fé no Cristo Ressuscitado. Esse Papa foi um grande missionário e acreditava profundamente no potencial que a juventude têm para Evangelizar.

Qual é o fruto principal que o senhor tem visto nas diversas celebrações do Boté Fé pelo Brasil?

Pe. Toninho: Fortalecimento da Fé do povo de Deus e uma maior visibilidade à juventude. Também a peregrinação dos Ícones da JMJ têm reforçado a Igreja no estado permanente de missão e levado as comunidades à aprofundar o Documento 85 – Evangelização da Juventude e Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja do Brasil.

Os símbolos estão chegando à Capital do Brasil, Brasília, amanhã, dias 12 e 13 de Maio. Qual é a previsão de participação nesse evento da Capital?

Pe. Toninho: Prefiro não falar de números, mas falar da beleza da juventude de Brasília que junto com os padres, religiosos-as e leigos têm preparado intensamente esse momento. Vamos ter Vigília, visitas aos doentes, visita aos bairros pobres da cidade, Santa Missa,visita à Ermida de Dom Bosco e um grande Show católico na Esplanada dos ministérios. 

O senhor acha que a Juventude Brasileira está se preparando para a Jornada Mundial no Rio de Janeiro, no próximo ano, do 17 ao 20 de Julho de 2013?

Pe. Toninho: Os jovens estão se preparando intensamente. A peregrinação dos ícones da JMJ conduzida pelos jovens têm demonstrado o entusiasmo e a Fé. Em julho inicia-se uma vivência em todos os grupos das paróquias do Brasil com 8 passos de reflexão e oração em vista da JMJ. A semana missionária, que será na semana que antecede a JMJ quer ser o coroamento desse processo preparatório para celebrar com os jovens do mundo inteiro a grande festa da vida.

Com qual atitude uma diocese, uma paróquia, um grupo de jovens, um jovem pode se preparar para receber os Símbolos da Jornada Mundial na sua peregrinação pelo Brasil afora?

Pe. Toninho: Com muita fé e entusiasmo, abertura de coração para que o Espírito Santo possa agir naquele coração e naquela comunidade. Também temos oferecido para todas as paróquias do Brasil um livro celebrativo chamado CRUZ PEREGRINA – Rumo ao rio 2013. Esse material é composto com a história da JMJ, teologia da Cruz, celebração de acolhida e envio dos Ícones e cinco encontro de léctio divina. Também temos um CD chamado “No peito eu levo uma Cruz” que são as músicas para ajudar nas celebrações.