O cardeal Koch encontra hoje, 18, o patriarca Kirill de Moscou e autoridades russas

O encontro com o patriarca de todas as Russias com o Papa Francisco e os cristãos no Oriente Medio estão no centro do colóquio

Roma, (Zenit.org) Redacao | 420 visitas

O cardeal Kurt Koch, presidente do Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos, tem um encontro nesta quarta-feira, 18 de dezembro, com o Patriarca de Moscou e todas as Rússias, líder da Igreja Ortodoxa Russa e representantes do Ministério das Relações Exteriores em Moscou.

O cardeal irá abordar o tema do encontro entre o papa e o patriarca, apesar de não saber imediatamente nem a data nem o lugar. Também se discutirá a cooperação com a Rússia em questões internacionais, como sobre a Síria e a paz no Oriente Médio.

O cardeal adiantou os temas em uma coletiva de imprensa em Moscou, onde chegou no 14 de dezembro, de acordo com a agência Asia News. "Vamos discutir a relação entre nossas duas igrejas e como podemos aprofundar o trabalho em conjunto”, disse.

Também se discutirá a situação dos cristãos no Oriente Médio – tema “que está no coração” tanto da Igreja ortodoxa russa, como do Vaticano – e a possibilidade da reunião entre o Papa e o Patriarca, da qual “não se pode definir agora uma data concreta”. “O primeiro encontro da história entre o Papa e o Patriarca deve estar preparado para que seja realmente um passo de esperança para o futuro, disse.

Sobre o antigo problema da unidade na Ucrânia, colocado pelo Patriarcado de Moscou como o principal obstáculo para o encontro entre os dois líderes religiosos, Koch explicou um aspecto geralmente omitido em Moscou. “Estou de acordo com que a situação na Ucrânia é grave, mas além do problema entre as duas Igrejas, também existe um segundo ponto: a tríplice divisão da mesma Igreja Ortodoxa nesse país”. Acrescentou que “para os católicos, é um problema não ter um único ponto de contato para o diálogo”. Assim, o cardeal pediu para “fazer todo o possível para diminuir a tensão entre os ortodoxos na Ucrânia”, considerando-a “um passo importante” no sentido de estreitar os laços com a Igreja Católica.

Koch desde o sábado está em uma visita à Rússia, a convite do arcebispo da Mãe de Deus em Moscou, mons. Paolo Pezzi. A viagem faz parte de um período de intensos contactos entre as duas Igrejas irmãs, cujas relações - disse o prelado - "estão melhorando". Em novembro, o ministro das Relações Exteriores do Patriarcado, o Metropolita Hilarion, reuniu-se com o Papa Francisco, enquanto que três outros altos funcionários do Vaticano chegaram a Moscou: o Cardeal Paul Poupard, o cardeal Angelo Scola, e Mons. Vincenzo Paglia.

Após a visita do presidente Vladimir Putin no Vaticano, no 25 de novembro, continua o diálogo entre a Santa Sé e o Kremlin em questões internacionais, tendo a Síria e o Oriente Médio no primeiro plano. Moscou está interessado em ouvir os pontos de vista do Vaticano sobre a evolução dos acontecimentos na região. O cardeal. Koch verá o vice-ministro de relações exteriores, Aleksey Meshkov, também ex-embaixador russo para a Itália.

(RED HSM/ TRAD TS)