O catecismo explicado através da arte

Apresentado em San Benedetto del Tronto o livro Symbolum, da professora Maria Rosa Poggio, que se aprofunda no Catecismo da Igreja Católica

Roma, (Zenit.org) Redacao | 433 visitas

Com a apresentação do livro “Symbolum: Percursos e Aprofundamentos no Catecismo da Igreja Católica”, de Maria Rosa Poggio, publicado pela Libreria Editrice Vaticana, realizou-se na última sexta-feira o primeiro de uma série de eventos promovidos pelo jornal online L'Ancora, da diocese italiana de San Benedetto del Tronto.

Nicola Rosetti, promotor e organizador do encontro, apresentou ao público a programação dos eventos culturais que culminarão, em maio, no primeiro encontro dos jornais católicos online.

Na abertura do evento, a dra. Barbara Falgiani explicou que o movimento recorre à arte para chegar até Jesus, utilizando recursos como exposições e publicações.

Sobre as razões que levaram à publicação do livro, a professora Maria Rosa Poggio contou que recebeu uma ligação do diretor da Libreria Editrice Vaticana, pe. Giuseppe Costa, pedindo que ela preparasse um texto de aprofundamento no Catecismo da Igreja Católica através do uso de imagens artísticas que fazem parte dos Museus do Vaticano.

O livro, destinado tanto aos adolescentes quanto aos adultos, usa deliberadamente uma linguagem simples, mas não banal.

A autora considera que catequizar não é apenas transmitir a fé, mas também fazer cultura, já que a maior parte do patrimônio artístico italiano é inspirada pela religião. Ignorando-se isto, é impossível apreciar plenamente as obras, como, por exemplo, as de Michelangelo e Caravaggio.

São muitas as ferramentas que o leitor tem à disposição no livro para se aproximar dos conteúdos do Catecismo da Igreja Católica: o vocabulário de termos teológicos, o vocabulário das Escrituras, as breves explicações introdutórias para ajudar na compreensão, as notas geográficas e as citações bíblicas.

O pe. Vincenzo Catani, presente na plateia, deu um testemunho da sua experiência de sacerdote amante das artes. Na cidade de Lecce, ele serviu improvisadamente como guia para uma pessoa e acabou reunindo ao seu redor mais de uma dúzia.

O padre explicou que essas pessoas foram “contagiadas” pelo seu entusiasmo, palavra esta, salientou o religioso, que vem do grego e significa "estar em Deus". O pe. Vincenzo aproveitou para convidar os presentes a visitarem o museu de Castignano, que guarda abundantes ícones bizantinos.

O encontro foi organizado em parceria com o Departamento Diocesano de Cultura, com a livraria “La Bibliofila” e com a prefeitura de San Benedetto.

No próximo encontro, em fevereiro, o testemunho a ser dado caberá ao casal Gasparre, responsável regional pela associação La Quercia Millenaria.