O cenário da comunicação numa sociedade em mudança

Primeira Assembleia Geral Ordinária da Associação Católica de Comunicação, a Signis Brasil

Brasília, (Zenit.org) | 371 visitas

Representantes das emissoras de rádio, televisão, editores de impressos e portais de internet católicos participaram, nos dias 22 a 24 de novembro, da primeira Assembleia Geral Ordinária da Associação Católica de Comunicação, a Signis Brasil. O encontro, realizado em São Paulo, teve como tema principal a discussão do cenário da comunicação numa sociedade em mudança, com a assessoria do jornalista André Barbosa Filho.

Em sua palestra, Barbosa mostrou que o modelo adotado no Brasil para o padrão de digitalização é um exemplo da falta de planejamento no uso do espectro de radiofrequência. Mostrou como o advento da tecnologia 4G vai prejudicar as transmissões de rádio e TV, especialmente para os canais públicos. Na avaliação do jornalista, é preciso despertar para as oportunidades criadas pela TV digital, especialmente com a interatividade. “Trata-se de uma ferramenta importante para reduzir a exclusão digital da população de baixa renda”, explicou.

O palestrante mostrou uma experiência realizada em João Pessoa (PB) pela TV digital pública, em parceria com a Universidade de Brasília, o chamado “Brasil 4D”. Neste projeto, as famílias de baixa renda tiveram acesso aos serviços públicos e informações de forma gratuita, apenas com o uso do controle remoto do televisor. “Pensem nas possibilidades de evangelização e de promoção da cidadania que esta tecnologia, desenvolvida no Brasil, pode oferecer”, alertou André.

Nova diretoria e prioridades

A Assembleia também elegeu a nova diretoria da Signis Brasil para o próximo triênio. Ir. Helena Corazza foi reeleita para o período 2014 – 2016. O restante da diretoria ficou assim constituída: vice-presidente, padre Eduardo Dougherty, da Rede Século 21; secretário: padre Evaldo Cézar de Souza, do Portal A12; tesoureiro: padre Sérgio Gheller, da Rede Scalabriniana.

Os representantes dos setores de rádio, televisão, impressos e internet reuniram-se separadamente e estabeleceram as prioridades para a atuação da Signis Brasil no triênio que começa. Verificou-se a necessidade de uma maior sinergia entre os meios de comunicação, à exemplo do que já ocorre com as rádios católicas. Como iniciativas concretas neste sentido, foram propostas a cobertura conjunta das atividades da CNBB; a criação de um banco de imagens, áudio e vídeo; melhorar a forma de comunicação com os dirigentes e profissionais das emissoras; acompanhar a discussão da lei de democratização da comunicação; e a realização de um debate conjunto com os candidatos à Presidência da República, com o apoio da CNBB.

Durante o evento, também foi realizada uma homenagem a emissoras de rádio católicas, pelo longo período de serviços realizados na obra da evangelização. Receberam o Troféu Signis Brasil as rádios Sarandi, de Sarandi (RS); Legendária, de Lapa (PR); Xavantes, de Ipameri (GO); e Manhuaçu, de Manhuaçu (MG).

A Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB foi representada por seus assessores, irmã Élide Fogolari e padre Clóvis Melo. “O momento que estamos vivendo é histórico e bastante crítico devido às mudanças que estão acontecendo nas atividades de comunicação. As produções desses veículos católicos precisam ter maior atenção aos seus conteúdos e estar de acordo com as leis do país e, sobretudo, devem estar em consonância com os valores humanos e cristãos”, avalia Élide.

(Fonte: CNBB)