O cristão não maquia a vida, mas a aceita do jeito que Deus quer

Missa na Casa Santa Marta: o papa nos exorta a enfrentar as dificuldades da vida sem medo, na certeza de que Cristo está do nosso lado "mesmo nos momentos mais escuros"

Roma, (Zenit.org) Salvatore Cernuzio | 1276 visitas

"Não maquiar a vida", mas aceitá-la do jeito que Deus permite que ela seja. É assim que o cristão encara os problemas da sua existência: não com escapatórias, mas confiando-se plenamente a Nosso Senhor, que sempre dá uma solução e nunca deixa faltar a sua ajuda.

A lista de conselhos do papa Francisco, compartilhada todos os dias nas homilias na Casa Santa Marta, tem agora mais um: não "maquiar" a própria vida.

Partindo da liturgia do dia (13 de abril), tomada por sua vez dos Atos dos Apóstolos, o Santo Padre afirmou que o cristão aceita tudo o que lhe acontece na vida, especialmente as dificuldades, certo de que o Senhor da vida não é ele mesmo, mas Deus. Uma mensagem incisiva e uma lição de vida profunda para todos os fiéis, especialmente para os participantes na celebração, entre os quais membros da Gendarmaria Vaticana, do Corpo de Bombeiros do Vaticano e das religiosas Filhas da Caridade.

Como em sermões anteriores, Francisco falou de algumas "cenas", tanto atuais quanto próprias da primeira comunidade cristã. A leitura do dia descrevia a discussão entre gregos e judeus sobre algumas necessidades práticas, como a assistência às viúvas, considerada por muitos como negligenciada.

"A primeira coisa que eles fazem é criticar, falar uns contra os outros", disse o papa. “Mas isso não leva a nenhuma solução. Os apóstolos, com a assistência do Espírito Santo, responderam bem: chamaram o grupo de discípulos e conversaram".

Este é o primeiro passo, declarou o papa: "Quando temos problemas, temos que olhar bem e falar sobre eles, nunca escondê-los". Os apóstolos, por exemplo, "avaliaram e decidiram", sabendo que o seu primeiro dever era “a oração e o ministério da Palavra".

Neste sentido, a história dos primeiros cristãos se vincula ao evangelho de hoje, em que Jesus tranquilizou os discípulos assustados no lago tempestuoso. O papa reitera: "Quando temos problemas, temos que encará-los. E Nosso Senhor nos ajudará a resolvê-los".

"Não precisamos ter medo dos problemas. O próprio Jesus disse aos discípulos: ‘Sou eu, não temais. Sou eu’. Sempre! Com as dificuldades da vida, com os problemas, com as coisas novas que temos que fazer: nosso Senhor está conosco. É verdade que podemos errar, mas Ele está sempre perto de nós e nos diz: ‘Vamos voltar para o caminho certo’".

Uma das recomendações do papa Bergoglio, pronunciada com a simpatia e com a sinceridade de sempre, é esta: "Não é uma boa atitude maquiar a própria vida: não mesmo. A vida é do jeito que é, é a realidade. Ela é do jeito que Deus quer que ela seja ou permite que ela seja, mas é do jeito que é, e nós temos que aceitá-la do jeito que ela é. E o Espírito do Senhor nos dará a solução para os problemas".

A palavra que Cristo nos renova hoje, é, portanto: "Não tenhas medo. Sou eu". Palavra que, observou o papa Francesco, deve nos acompanhar e consolar "nos momentos em que tudo é escuro" e "eu não sei o que fazer". Sabendo disto, "vamos aceitar as coisas como elas vêm, com o Espírito do Senhor e com a ajuda do Espírito Santo. E vamos em frente, firmes, na estrada certa".

Francisco termina: "Peçamos ao Senhor a graça de não ter medo, de não maquiar a nossa vida, de tentar resolver os problemas como os apóstolos, e de tentar também o encontro com Jesus, que está sempre do nosso lado, mesmo nos momentos mais escuros da vida".