"O Espírito Santo nos convida à unidade"

No Estádio Olímpico, em Roma, diante de 52 mil pessoas, Salvatore Martinez encerra o 37° Encontro do RNS

Roma, (Zenit.org) Luca Marcolivio | 462 visitas

Uma grande festa da fé em um contexto e em um clima 'esportivo'. O 37° Encontro da Renovação Carismática foi uma resposta para a exortação do Papa Francisco para uma Igreja "em saída", desde o início de seu pontificado.

O próprio Santo Padre respondeu positivamente ao presidente nacional da RNS (Rinovamento nello Spirito), Salvatore Martinez, que em setembro passado fez o convite.

O encontro de dois dias que terminou ontem à noite marcou uma tripla novidade: primeira Convenção Nacional, em Roma, a primeira em um estádio, na presença de um Papa.

Entre música, dança, testemunhos, oração de efusão, o evento aconteceu como nos anos anteriores em Rimini, mas em um ambiente extraordinário que multiplicou a intensidade de cada momento.

Nas arquibancadas do Estádio Olímpico, quase lotado, apenas uma das arquibancadas permaneceu vazia, não faltaram ‘olas’ e bandeiras, de um lado bandeiras amarelas e do outro brancas, recordando as cores do Vaticano.

O 37 º Congresso Nacional do RNS marcou algo muito maior do que um encontro entre membros de um movimento: foi um momento de abertura e amizade entre muitas pessoas que amam a Cristo, selado pela presença e o incentivo de ilustres representantes da Igreja, padre Raniero Cantalamessa, os cardeais Angelo Comastri, Rylko e Agostino Vallini, monsenhor Nunzio Galantino.

Sem esquecer a face internacional do RnS que refletiu um olhar carismático e profético sobre a Igreja de hoje: Patti Gallagher Mansfield, Ralph Martin, Gilberto Gomes Barbosa, Michelle Moran.

"A Igreja se renova, a Igreja é Renovação, Aleluia! - disse Salvatore Martinez, na conclusão do encontro-. Saímos deste encontro com uma dignidade que nunca tivemos, apenas sonhávamos, esperávamos, com a dignidade de filhos de Deus, que é dada pelo poder do Espírito Santo, que está intimamente ligado à unção do Espírito. Vimos e ouvimos, que a efusão se realizou!".

Exortando 52.000 convidados a "serem protagonistas" da "Igreja em saída" desejada pelo Papa Francisco, Martinez recordou as palavras dirigidas ao Papa na tarde de domingo: "Alegra-te, Santo Padre, nós queremos fazer da unidade um sinal da nossa credibilidade eclesial!".

Uma unidade que não é sinônimo de homogeneidade, explicou o presidente nacional do RNS, usando a metáfora culinária do "shake" e da "salada de frutas", sendo que no segundo caso, ao contrário do primeiro, os ingredientes, mesmo quando misturados, mantém intacto todo o seu sabor.

Martinez também recordou a solicitação do Papa de que as "organizações" e "abreviações" do RnS "não prevaleçam sobre graça" e que o sopro do Espírito efetivamente se torne uma "corrente de graça".

"A unidade - disse Martinez - é difícil. Muitas vezes, mesmo com as melhores intenções, somos como Jonas, vamos pelo caminho errado. Voltando para casa, avaliemos se estamos no caminho da unidade. Porque a divisão afasta o Espírito, atrofia o corpo, move a glória de Deus de Jesus para nós."

A partir daqui, a exortação final a seguir é "engajados no desafio da Nova Evangelização", no qual o Espírito convida a cada um dos membros da Renovação a sair da própria "casa", do "trabalho" ou “grupo".

"Temos muito trabalho a fazer! Peça ao Espírito para conduzir a Igreja, sem Ele não podemos descobrir o quão grande é o seu Mistério!", afirmou Martinez, concluindo com uma invocação ao Espírito Santo", para que Ele transforme os corações, coloque o sangue de Jesus nas veias e a paixão de Paulo nas pernas".

(Trad.:MEM)