O estado de direito exige um sistema jurídico baseado no direito natural

Arcebispo Dominique Mamberti, delegado da Santa Sé para a LXVII Assembleia Ordinária da ONU

| 935 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 26 de setembro de 2012 (ZENIT.org) - Neste último 24 de setembro,em Nova Iorque, o arcebispo Dominique Mamberti, Secretário para as Relações com os Estados, dirigiu um pronunciamento à Assembleia Geral das Nações Unidas dedicada ao Estado de Direito nos âmbitos nacional e internacional.

Como delegado da Santa Sé para a LXVII Assembleia Ordinária da ONU, o arcebispo fez um discurso do qual oferecemos o resumo divulgado pelo Serviço de Informação do Vaticano (VIS).

"Diante de novos desafios, a convocação de uma Reunião de Alto Nível sobre o Estado de Direito é uma importante oportunidade para reafirmar o desejo de buscar soluções políticas aplicáveis ​​mundialmente, com a ajuda de um sistema legal enraizado na dignidade e na natureza do ser humano, ou seja, no direito natural".

"Este é o melhor caminho a ser seguido para que possamos realizar os grandes projetos e os ditames da Carta das Nações Unidas e da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que continuam a ser relevantes através dos vários tratados de direitos humanos, sobre o desarmamento, e sobre a codificação de grandes princípios do direito internacional, na compilação e nos progressos em matéria de direitos humanos".

"O progresso só é possível se, além de trabalhar com as organizações cada vez mais especializadas em assuntos econômicos e financeiros, as Nações Unidas continuarem a ser um ponto central de referência para a criação de uma verdadeira família de nações, em que não prevaleça o interesse unilateral dos mais poderosos perante as necessidades dos mais fracos. Isto só será possível se a legislação se basear, internacionalmente, no respeito pela dignidade da pessoa humana, a partir da centralidade do direito à vida e à liberdade religiosa".

(Fonte: VIS/Trad.:ZENIT)