O Governo de Cuba satisfeito pela visita de Bento XVI

Declarações do embaixador de Cuba junto à Santa Sé

| 1052 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 14 dezembro, 2011 (ZENIT.org) - Em um pedido de entrevista do ZENIT, o embaixador de Cuba junto à Santa Sé, Eduardo Delgado, declarou que o governo cubano expressou satisfação pela visita que o Papa Bento XVI fará à ilha caribenha.

"A declaração feita segunda-feira, 12 dezembro, por Sua Santidade Bento XVI na sua homilia durante a Missa do bicentenário da independência dos países latino-americanos, confirmando a sua intenção de fazer uma viagem apostólica ao México e à Cuba antes da Páscoa de 2012, foi recebida com grande satisfação pelo governo e pelo povo do nosso País", afirmou o embaixador.

O diplomata acrescentou que "a Conferência dos Bispos, por sua vez, reiterou a sua grande alegria por esta visita, pela qual trabalhou com grande empenho."

"Todos os latino-americanos, especialmente o povo cubano, acolherão o Papa com grandes expressões de afeto e respeito, oferecerão hospitalidade e testemunharão os valores da sua cultura e da sua ética", sublinhou Delgado.

O embaixador ressaltou que esta é a segunda visita de um Papa a Cuba e também a segunda visita de Bento XVI em um país latino-americano.

Em relação à Cuba, a visita coincide com o 400 º aniversário da descoberta da imagem da Virgen de la Caridad del Cobre, que goza de uma devoção muito profunda na ilha. Proclamada Padroeira de Cuba em 1916 pelo Papa Bento XV, foi coroada pelo Papa João Paulo II durante a sua histórica visita à ilha, em 1998.

O embaixador de Cuba junto à Santa Sé também lembrou que a imagem de Nossa Senhora começou por toda a ilha em agosto de 2010, uma peregrinação que vai acabar em breve na capital de Cuba. No próximo mês de março também se terminará no El Cobre o Ano Jubilar de Cuba.

"A unidade entre a doutrina e o pensamento revolucionário para a fé e os crentes encontra a sua raíz nos próprios fundamentos da nação cubana e a sua base principal é o senso de justiça, de amor ao próximo, de igualdade e ajuda aos necessitados, seja do nosso povo que de uma nação irmã ", continuou o diplomata cubano.

O embaixador concluiu sua declaração ao Zenit, dizendo que "o governo cubano, através do embaixador junto à Santa Sé reafirma a sua especial satisfação pela visita apostólica de Sua Santidade e declara que ele será recebido com todo o respeito e o amor que merece e que vai fazer tudo o que for da sua competência para dar-lhe uma feliz estadia para que leve consigo uma grata memória do nosso povo e da sua estadia, como foi o caso com o Beato João Paulo II quando ele fez sua viagem em janeiro 1998 ".