O humano do ser

Reflexões de Dom Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro

| 1248 visitas

RIO DE JANEIRO, quarta-feira, 07 de novembro de 2012(ZENIT.org) - Uma das indagações do homem contemporâneo diante do pluralismo e incertezas que permeiam nosso tecido social hoje é exatamente o que significa o homem ser humano? Podem parecer óbvias a pergunta e a resposta, mas na realidade traz consigo um desafio próprio do nosso tempo.

A discussão é exatamente sobre os valores que nos tornam humanos. Quais são as nossas características humanas. E essa discussão, embora toque bem de perto em assuntos teológicos, na realidade deixa claro que necessitamos hoje de verdadeiros embasamentos filosóficos. Aqui se situa o futuro de nossa humanidade. Se os valores pelos quais lutamos e vivemos dependem unicamente de uma maioria que decide e não de algo muito mais profundo no ser humano, estaremos correndo sérios riscos em nossa própria dignidade humana. Até mesmo como compreendê-la.

É um tema fascinante e de grandes discussões. Os pensadores de hoje não podem deixar de aprofundar sobre o assunto. A universidade, que é o lugar próprio do diálogo dos saberes, deve se engajar nessa discussão. É um tema necessário e importantíssimo para a vida do homem neste planeta.

Foi com essa finalidade que a PUC do Rio de Janeiro acolheu e irá realizar um simpósio exatamente sobre esse assunto: “Humanização e sentido da vida”. Todos os que procuram encontrar caminhos e respostas aos questionamentos da vida estão convidados a participar. Será nos dias 8 e 9 de novembro próximos, no Ginásio da Universidade, devidamente preparado para acolher a todos que se inscreverem.

Para esta profunda discussão, escolheu-se o pensamento e reflexão de uma das maiores personalidades intelectuais do nosso tempo, apontado pela revista “Times” em 2005: Joseph Ratzinger! Além de grande teólogo, grande colaborador do Concílio Vaticano II e atualmente o Papa Bento XVI, queremos aprofundar sobre sua reflexão e aprofundar seus escritos nesse viés.

Para isso, a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, respeitadíssima como lugar de pesquisa, associou-se à Fondazione Vaticana Joseph Ratzinger - Benedetto XVI (criada a 1º de março de 2010) para promover o II Simpósio sobre o pensamento de Joseph Ratzinger. O primeiro simpósio ocorreu na cidade de Bydgoszcz, na Polônia, nos dias 27 e 28 de outubro de 2011.

É claro que sediar este II Simpósio no Rio de Janeiro tem também a motivação da futura presença do Papa Bento XVI em julho do próximo ano para participar da Jornada Mundial da Juventude aqui em nossa cidade. Mas é principalmente pela procura de um aprofundamento do assunto, muito importante para a sociedade em vários eixos: filosófico, midiático, teológico, socioeconômico, técnico-científico.

Nessa sociedade tão cheia de perguntas e de muitas decisões que influenciam a vida humana, uma reflexão como esta poderá lançar luzes sobre a nossa vida e nosso futuro. Para isso, reitores, alunos, professores de muitas universidades da América Latina e também da Europa estarão nesses dois dias discutindo o assunto. O Simpósio tem como objetivo promover o diálogo com a cultura, a ciência, a educação, a política. Está aberto a todos, indistintamente.

Ao abordar tanto alguns temas atuais quanto as permanentes indagações do ser humano, as conferências se propõem a confrontar tais questionamentos com as respostas que a vasta formação e experiência do maior teólogo da atualidade nos apresentam. Partindo da questão sobre o sentido da vida, a programação percorre assuntos como política, ética e economia, que suscitam tantos debates éticos e morais contemporâneos, para desembocar no sentido último da existência e da realidade, à luz da fé.

A Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro com essa promoção quer proporcionar um grande diálogo com toda a sociedade e encontrar caminhos para a vida humana em nosso planeta. Eis um momento importante que acontece aqui em nossa cidade e que poderá ajudar muito na busca do diálogo e da paz dentro dos verdadeiros valores do ser humano, que o torna verdadeiramente humano porque encontra o seu sentido da vida.

D. Orani João Tempesta, O. Cist.

Arcebispo do Rio de Janeiro

www.simposiopucrio.teo.br