O Líbano se assemelha a Prometeu: punido por ajudar

Bispos maronitas recorrem à mitologia grega para descrever a trágica situação do país

Roma, (Zenit.org) Redacao | 262 visitas

Para explicar a situação do Líbano é necessário recorrer à mitologia grega e recordar a Prometeu, o herói mitológico grego amigo do gênero humano, punido pelos deuses por ter levado aos homens o dom do fogo.

Do mesmo modo, o Líbano está sendo atingido porque se encontra em uma área do mundo castigada por confrontos sectários, faxinas étnico-religiosas e lutas para impor regimes sombrios, tentando preservar uma convivência na qual os diversos componentes sociais e religiosos participem de maneira paritária ao exercício do poder.

Assim, a Assembleia mensal dos bispos maronitas realizada na sede patriarcal em Bkerkè, sob a presidência do Patriarca Bechara Boutros Rai – descreveu a condição do país neste dramático momento histórico, apelando a todos os libaneses para “renovar seu ato de fé no Líbano, como entidade e como fórmula, preservando seu papel e a missão desempenhada na região e em certo sentido, na comunidade internacional”.

No comunicado final da Assembleia, recebido pela Agência Fides, lê-se que segundo os bispos, os motivos políticos confessionais invocados para justificar “o reino do terror que está tentando se impor com carros-bomba, com a crescente instabilidade e com diversas agressões requer a união de todos os libaneses diante da responsabilidade de impedir que sua Pátria seja transformada em uma terra devastada”.

Em seu comunicado, os bispos exortam todos os parlamentares a “assumirem seus deveres”, apressando-se em formar um governo à altura do momento dramático vivido no país e assegurando a continuidade vital das instituições.