O mundo hebraico americano aplaude a "Evangelii Gaudium"

Rabino David Rosen manifesta seu apreço pelas partes da Exortação Apostólica de Francisco dedicadas ao diálogo inter-religioso e as relações com o judaísmo

Roma, (Zenit.org) Redacao | 521 visitas

Grande entusiasmo pela Evangelii Gaudium, primeira exortação apostólica do Papa Francisco sobre o anúncio do Evangelho no mundo de hoje. O documento pontifício tem atraído elogios e tornou-se um assunto de grande interesse, não só entre os católicos, em todo o mundo.

E sobretudo, a comunidade judaica americana ao expressar seu apreço pela Exortação do Papa. O Rabino David Rosen, diretor para assuntos inter-religiosos do Comitê Judaico Americano, declarou sua apreciação pelas partes dedicadas ao diálogo inter-religioso, em particular nas relações com o judaísmo. "A ênfase dada à importância dos valores do judaísmo para os cristãos - disse Rosen - é particularmente importante para a evolução nas relações entre a Igreja Católica e o povo judeu".  De acordo com o rabino, que já se encontrou quatro vezes com o papa Francisco, desde a sua eleição em março, a referência à importância do diálogo inter-religioso para a promoção da paz e para aprender a aceitar os outros e as diferenças, é um "incentivo eficaz para um maior respeito e harmonia em nosso mundo".

Desde os Estados Unidos, disse à agência Cns mons. David L. Ricken, Presidente da Comissão para a Catequese e Evangelização da Conferência Episcopal (UsccB): "os bispos recebem com alegria esta exortação, e estamos felizes em partilhá-la com os fiéis nas dioceses". "Papa Francisco - acrescentou o prelado - é um modelo vivo da nova evangelização. Está levando o mundo a uma fé mais profunda e está mostrando como viver o Evangelho e alcançar o mundo com o que qualquer pessoa precisa: o relacionamento com Deus".

Carl Anderson, cavaleiro supremo da Ordem dos Cavaleiros de Colombo, disse que a Evangelii Gaudium é "uma contribuição importante e muito oportuna para a Nova Evangelização. Será acolhida pela Igreja em todo o mundo, irá relançar a Nova Evangelização da nossa cultura”. 

(Trad.:MEM)