O papa aceita a renúncia do bispo alemão acusado de esbanjar dinheiro

A diocese de Limburg terá um administrador apostólico durante a sua sé vacante

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Rocio Lancho García | 379 visitas

A Santa Sé aceitou a renúncia de dom Franz-Peter Tebartz-van Elst, bispo de Limburg, na Alemanha. A renúncia foi apresentada em 20 de outubro de 2013, após o escândalo da reforma do luxuoso centro diocesano de São Nicolau, que teria custado 31 milhões de euros.

O papa Francisco se reuniu em outubro com o presidente da Conferência Episcopal Alemã, dom Robert Zollitsch, e, embora o bispo não tenha detalhado o conteúdo da reunião com o Santo Padre, afirmou estar contente “porque a comissão examinadora vai começar o seu trabalho. Quanto ao tempo de trabalho da comissão, ainda não tenho como fazer previsões embasadas", declarou ele na ocasião. O próprio dom Tebartz-van Elst viajou a Roma, também no mês de outubro, e teve uma reunião pessoal com o papa.

A comissão em questão foi criada para examinar a fundo a construção da sé episcopal de Limburg. Enquanto se aguardavam os resultados do exame e das correspondentes investigações de responsabilidades, a Santa Sé considerou oportuno autorizar dom Franz-Peter Tebartz-van Elst a se afastar da diocese. Em 23 de outubro, por decisão da Santa Sé, dom Stadtdekan Wolfgang Rösch foi nomeado e assumiu o cargo de vigário geral para a diocese.

Um novo comunicado da Sala de Imprensa do Vaticano, publicado na manhã de ontem, explica que, "no tocante à administração da diocese de Limburg, na Alemanha, a Congregação para os Bispos estudou minuciosamente o informe da comissão criada por desejo do bispo e do Capítulo Catedral a fim de investigar em profundidade as responsabilidades relacionadas com a construção do Centro Diocesano St. Nikolaus".

A renúncia do bispo foi aceita depois de se determinar que existe na diocese de Limburg uma situação de impedimento ao fecundo exercício do ministério por parte de dom Tebartz-van Elst. A Santa Sé nomeou um administrador apostólico durante a sé vacante, na pessoa de dom Manfred Grothe. O comunicado informa ainda que o bispo que deixa o cargo "receberá outra função em tempo oportuno".

A Sala de Imprensa do Vaticano encerra o comunicado dizendo que "o Santo Padre pede que o clero e os fiéis da diocese de Limburg acolham as decisões da Santa Sé com docilidade e se comprometam a reencontrar o ambiente de caridade e de reconciliação".