O papa aos novos guardas suíços: Testemunhem a sua fé com alegria e com gentileza

Em memória da heróica morte de 147 soldados suíços caídos em defesa do Sumo Pontífice no Saque de Roma de 1527

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) | 428 visitas

No dia 6 de maio, em memória da heróica morte de 147 soldados suíços caídos em defesa do Sumo Pontífice no Saque de Roma de 1527, é feito o juramento dos novos recrutas do corpo de guarda. Os 35 novos guardas prestaram juramento hoje, às 17 horas do horário de Roma, no Cortile di San Damaso, diante do representante do Santo Padre, o arcebispo Angelo Becciu, substituto da Secretaria de Estado. Estiveram presentes na cerimônia cardeais, bispos, membros da Cúria e representantes de delegações diplomáticas acreditadas junto à Santa Sé.

A delegação do governo cantonal suíço de Zug foi liderada pelo presidente Beat Villiger. Esteve presente também o presidente da Confederação Elvética, Ueli Maurer.

O dia do juramento da bandeira do corpo foi aberto com a celebração da santa missa no Altar da Cátedra, na basílica de São Pedro, seguida, às 9h30, pela homenagem aos 147 soldados mortos na esplanada dos Protomártires Romanos.

O papa Francisco, que recebeu nesta manhã os 35 novos recrutas e seus familiares, dirigiu-lhes um breve discurso.

"Nesta data, você são a memória do sacrifício dos guardas suíços comprometidos com a defesa vigorosa do papa durante o saque de Roma. Hoje, vocês não são chamados a esse gesto heróico, mas a outra forma de sacrifício, também comprometedora: colocar as suas energias juvenis ao serviço da Igreja e do papa. E para isso, é preciso ser fortes, motivados pelo amor e sustentados pela fé em Cristo. (...) Eu tenho certeza de que a decisão de colocar anos da sua vida ao serviço do papa não é estranha à sua fé. Pelo contrário: as motivações mais profundas que trouxeram vocês aqui a Roma têm origem justamente na sua fé. Uma fé que vocês aprenderam em família, cultivaram nas suas paróquias e que manifesta a adesão dos católicos suíços à Igreja".

"Durante a sua permanência em Roma, vocês são chamados a dar testemunho da sua fé com a alegria e com a gentileza. Como isto é importante para tantas pessoas que passam pela Cidade do Vaticano! Mas também é importante para quem trabalha aqui na Santa Sé, e é importante para mim! A presença de vocês é um sinal da força e da beleza do Evangelho, que em todos os tempos chama os jovens a segui-lo. E eu também gostaria de convidar vocês a viver este período na Cidade Eterna com espírito de fraternidade autêntica, ajudando uns aos outros a levar uma boa vida cristã, que corresponda à sua fé e à sua missão na Igreja".

O Santo Padre terminou o discurso lembrando aos novos recrutas que a sua experiência eclesial específica na Guarda Suíça é "uma oportunidade privilegiada para aprofundar o seu conhecimento de Cristo e do seu Evangelho, e para caminhar no seu seguimento quase como respirando, aqui em Roma, a catolicidade da Igreja. Quando alguns de vocês jurarem hoje realizar fielmente o serviço na guarda, e outros renovarem esse juramento no seu coração, pensem que o serviço de vocês é um testemunho a Cristo, que os chama a ser homens autênticos e cristãos verdadeiros, protagonistas da sua própria existência".

(Fonte: VIS)