O Papa cumprimenta os cardeais e vai para Castel Gandolfo

Às 17h (13h no horário de Brasília), o Santo Padre deixa o apartamento papal. Às 20h (16h no horário de Brasília) se concluirá o Pontificado de Bento XVI

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) Antonio Gaspari | 1190 visitas

Esta tarde, às 17h, 13h no horário de Brasília, o Santo Padre Bento XVI deixou o apartamento papal para ir à Castel Gandolfo, onde permanecerá até que esteja pronta a sua nova residência no Vaticano. O apartamento papal será lacrado até a eleição do novo Papa.

Às 20h, (16h no horário de Brasília), conclui-se portanto o pontificado de Bento XVI. A guarda Suíça presente em Castel Gandolfo fechará o portão e a partir daquele momento Joseph Ratzinger assumirá a dignidade de Pontífice emérito.

Durante o briefing diário na Sala de Imprensa vaticana, o porta-voz Pe. Federico Lombardi comunicou que no encontro com Bento XVI haviam 140 cardeais, mais os chefes de Dicastério não cardeais da cúria Vaticana.

O diretor da sala de imprensa afirmou que o texto do Papa não estava previsto e que foi “muito bonito e apreciado o gesto de agradecer os cardeais e os colaboradores da Cúria”.

"Além disso - acrescentou Lombardi - o Santo Padre disse que não tem nenhuma intenção de interferir na atividade do sucessor mas como todo membro da Igreja reconhecerá plenamente a Autoridade daquele que será eleito”.

A partir de hoje a conta do Twitter do Papa permanecerá em silêncio. Será o novo pontífice  que vai decidir  se usar a mesma conta ou abrir uma nova.

Até o momento há 3.641 jornalistas de 968 diferentes meios, de 34 línguas e de 61 nações diferentes, que estão credenciados junto à Sala de Imprensa Vaticana.

São  336 jornalistas para a imprensa, 156 fotógrafos, 2470 entre operadores e correspondentes da televisão, 231 radialistas, 115 jornalistas para sites da web. A lista não compreende os jornalistas já acreditados de modo permanente junto à Sala de Imprensa.

Quando perguntado sobre o papel dos oito cerimoniários admitidos para o Conclave,  Pe. Lombardi explicou que o cerimoniários “estarão presente somente para distribuir as cédulas e para queimá-las no final de cada escrutínio. Assistem à missa matutina que acontece na capela Paulina, mas não estão presentes quando se vota na Capela Sistina"

Quando perguntado sobre como e quando o anel do Pescador do Papa Bento XVI será inutilizado, o Pe. Lombardi afirmou que o anel "não será destruído", mas "apenas marcado" de modo que “não se possa mais ser usado como selo pelo Pontífice Bento XVI”. Sobre o tempo em que se fará isso o Cardeal Camerlengo dirá às Congregações gerais.

Sobre as sugestões publicadas por um semanário italiano, segundo o qual há funções de interceptações no Vaticano, pe. Lombardi explicou que "duas ou três medidas foram colocadas sob controle com a permissão da magistratura do estado da Cidade do Vaticano – sublinhou padre Lombari – mas isso não tem nada a ver com o conclave”.