O Papa demonstra e direciona o que deve ser o clima da Jornada

Dom Orani comenta a mensagem do Papa para a JMJ Rio2013

| 1053 visitas

RIO DE JANEIRO, terça-feira, 19 de novembro de 2012(ZENIT.org) - "A Arquidiocese do Rio de Janeiro e o Instituto Jornada Mundial da Juventude, com todos os seus organizadores, colaboradores e voluntários, receberam com muita alegria a mensagem do Papa Bento XVI para a JMJ do Rio de Janeiro no próximo ano". Essa foi a saudação do Arcebispo do Rio e presidente do Instituto, Dom Orani Tempesta, após a divulgação da mensagem do Papa para a JMJ Rio2013, na última sexta-feira, 16 de novembro.

Dom Orani recordou que "nessa mensagem, o Papa já demonstra e direciona aquilo que deve ser justamente o clima da Jornada. Todos de braços abertos, como é o símbolo do Cristo Redentor, para se encontrarem com Jesus Cristo e, ao mesmo tempo, levarem a boa notícia para todos". Tendo como base o lema escolhido para a JMJ Rio2013, "Ide e fazei discípulos entre todas as nações" (Mt 28,19), Bento XVI falou do envio: "Por isso me alegro que também vós, queridos jovens, sejais envolvidos neste impulso missionário de toda a Igreja: fazer conhecer Cristo é o dom mais precioso que podeis fazer aos outros".

Para o Arcebispo, essa tônica domina a mensagem do Papa, recordando Madri e agora no Rio de Janeiro, a missão, o propósito dos jovens se encontrarem com Cristo nesse Ano da Fé, vivendo a nova evangelização, e, ao mesmo tempo, o "Ide", o evangelizai, o “fazei discípulos." Nesse aspecto, o Papa apontou alguns caminhos para a juventude. Um deles é aquilo que é próprio dos jovens, que são nativos digitais, de que vivendo o Evangelho, o encontro com Cristo, também nas redes sociais, no trabalho de comunicação, possam estar evangelizando e testemunhando a sua fé para o mundo, ultrapassando as barreiras e as as fronteiras dos próprios países, através da internet", afirmou.

Dom Orani assegurou que esse é um convite para que "nós trabalhemos nessa direção e, ao mesmo tempo, nos entusiasmemos e aceitemos o convite que ele nos faz de estarmos aqui no Rio de Janeiro, para acolhermos a juventude do mundo para o encontro com Cristo e para que sejam enviados para anunciar o Evangelho".

Ele concluiu dizendo que, para "todos nós, da Arquidiocese do Rio, foi um grande presente, um grande dom. Pedimos a Deus para que essa mensagem cale profundamente no coração de todos os jovens, para que, acolhendo a mensagem do Papa, eles façam a experiência da fé, vivam com Cristo e o anunciem".

(www.rio2013.com)