O Papa Francisco, esperança de um renovamento na Igreja

Declaração do irmão Alois, prior de Taizé

Roma, (Zenit.org) | 1155 visitas

A comunidade ecumênica de Taizé nasceu em Borgonha, em 17 de abril de 1949, fundada pelo teólogo Roger Schutz. Os inícios da comunidade, contudo, se remontam aos dias da Segunda Guerra Mundial. É conhecida em todo o mundo não só por seus objetivos ecumênicos, mas também por suas orações e cânticos, que foram traduzidos a muitos idiomas.

Publicamos abaixo a declaração do irmão Alois, prior de Taizé - O Papa Francisco, esperança de um renovamento na Igreja - divulgada no site da Comunidade.

Em Roma, na Praça de São Pedro, no meio da imensa multidão de Romanos e de peregrinos de muitos países, alegrei-me muito com as primeiras palavras do Papa Francisco. Esperávamos algo novo desta eleição e isso aconteceu. A origem deste primeiro Papa vindo «do fim do mundo» expressa a dimensão universal da Igreja. O nome que escolheu evoca a alegria e o amor pelos mais pobres que animavam Francisco de Assis e que estiveram até agora no coração da sua vida na Argentina.

Encontra na fé dos cristãos da América Latina a sua visão da relação entre o povo e o seu bispo. «Comecemos este caminho: o bispo e o seu povo», «um caminho de fraternidade, de amor, de confiança entre nós», disse o Papa insistindo na sua missão de bispo de Roma. Os que estavam na Praça de São Pedro ficaram visivelmente impressionados pelo facto de o novo Papa, antes de os abençoar, pedir a sua oração, inclinando-se e mantendo um longo silêncio.

Ao pedir para rezar por Bento XVI, seu predecessor, aliou uma atenção à continuidade a uma promessa de novidade. Com toda a multidão presente para o saudar e o acolher, senti-me tocado por o Papa ter alargado a nossa atenção às dimensões do mundo, dizendo: «Rezemos pelo mundo inteiro, para que haja uma grande fraternidade».

Roma, 13 de Março de 2013