O papa nomeia o cardeal Filoni como enviado pessoal ao Iraque

Secretaria de Estado prepara encontro do Santo Padre com os núncios do Oriente Médio

Roma, (Zenit.org) Redacao | 424 visitas

A Sala de Imprensa da Santa Sé indicou hoje, em breve comunicado, que o papa Francisco nomeou o cardeal Filoni como seu pessoal enviado ao Iraque durante esta crise humanitária.

"À luz da grave situação no Iraque, o Santo Padre nomeou o cardeal Fernando Filoni, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, como seu enviado pessoal para expressar a sua proximidade espiritual das populações que lá sofrem e para levar a elas a solidariedade da Igreja".

Foi divulgado também que o Santo Padre pediu um encontro com todos os núncios do Oriente Médio e que a Secretaria de Estado está trabalhando para organizá-lo em setembro. A notícia foi dada à Rádio Vaticano pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi.

“Em nome do papa, todos os núncios da região foram convidados a receber com atenção o chamado publicado ontem e a apresentar o seu significado e importância tanto às autoridades eclesiásticas quanto às autoridades políticas dos países em que estão presentes como representantes da Santa Sé, de maneira a promoverem todo um movimento de oração e de solidariedade que venha ao encontro desta situação dramática dos nossos irmãos e irmãs das populações afetadas por esta tragédia”.

O porta-voz do Vaticano acrescentou: “Está sendo estudado um projeto para que os núncios se reúnam aqui em Roma com o Santo Padre, a fim de estudar a situação, intercambiar ideias e possíveis iniciativas. Desta maneira, manifestarão também a proximidade do papa e da Igreja no meio desses problemas atuais. Esse encontro se realizará provavelmente em setembro”. 

Hoje foram publicados, além disso, dois novos tuítes do papa.

O primeiro diz: "Peço a todos os homens de boa vontade que se unam às minhas orações pelos cristãos iraquianos e por todas as comunidades perseguidas".

O segundo tuíte convida: “Por favor, peço que vocês dediquem hoje um momento à oração por todos aqueles que foram obrigados a abandonar as suas casas no Iraque”.