O Papa se dedica principalmente à oração e aos exercícios espirituais

Afirmou o Pe. Lombardi hoje: já mais de 30 mil reservas para a última Audiência Geral

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 1472 visitas

Bento XVI vai continuar até sábado de manhã os exercícios espirituais no Vaticano. Declarou hoje o  porta-voz vaticano, pe. Federico Lombardi S.J., durante o habitual briefing para os jornalista na Sala de Imprensa vaticana.

Interrogado por ZENIT sobre a agenda do Santo Padre, e especialmente sobre a possibilidade de um motu proprio, Lombardi disse: “Durante o retiro o Papa dedica a substância do seu tempo e da sua atenção aos exercícios espirituais e à oração, ainda que depois da segunda meditação, pelo final da manhã, antes do almoço, dedica um momento para assinar documentos”.

Em quanto à data do conclave, pe. Lombardi disse que depois do dia 28 de fevereiro “o cardeal decano convocará uma primeira congregação para estabelecer a data, mas poderia não ser na primeira das comissões mas também nos dias seguintes"

"A data - continuou o jesuíta - será determinada pela Comissão dos Cardeais em sede vacante. Portanto é impossível fixar uma data agora”

Sobre o possível motu proprio, Lombardi declarou que será possível saber quando houver um documento com ordem de publicação. “Confirmo hoje o que disse ontem – explicou o diretor da Sala de imprensa – que o Santo Padre está considerando a possibilidade de um motu proprio”. De acordo com Lombardi, “podemos ficar tranquilos que são detalhes não substanciais”.

"O Papa trabalha com colaboradores, não trabalha só”, continou Lombardi. “Não há mudanças  substanciais e o documento sendo seu é assinado pessoalmente por ele”, explicou o porta-voz, acrescentando que o Papa “está sempre muito atento às formulações”.

De acordo com Lombardi, é de se esperar que antes do conclave estejam procurando apresentar a Igreja “em termos de conflitos, tensões, formações de grupos”. O sacerdote, portanto, convidou os jornalistas a “respeitar o aspecto espiritual e positivo com que Bento XVI está vivendo estes dias de retiro e também acompanhar o Papa e os cardeais num tempo de reflexão comum e de ver a grande intensidade espiritual”

Os exercícios espirituais terminarão no sábado, 23 de fevereiro, quando o Papa pronunciará na capela Redemptoris Mater uma saudação improvisada para agradecer o pregador dos exercícios, o cardeal Gianfranco Ravasi, e os presentes.

Após a conclusão dos exercícios, Bento XVI receberá em audiência privada o Presidente da República Italiana, Giorgio Napolitano. No dia seguinte, domingo 24, o Papa guiará pela última vez a oração do Angelus da janela do seu escritório no Palácio Apostólico.

A próxima aparição pública será quarta-feira, 27 de fevereiro, durante a última Audiência Geral do Papa Bento XVI. O evento será realizado na Praça de São Pedro, dada a grande afluência de fieis e peregrinos. Segundo o Pe. Lombardi, o número de reservas já ultrapassou os 30.000.

Bento XVI pronunciará uma saudação em várias línguas e deixará a praça no Papamóvel, passando pelo meio dos fiéis. “É uma audiência que viveremos com grandíssima emoção e participação, mas não terá uma estrutura especial ou complexa”, disse pe. Lombardi. “Terminará ao meio-dia, como de costume”.

"Quinta-feira 28, às 11 horas na Sala Clementina, encontrará e cumprimentará pessoalmente os senhores cardeais que estão em Roma. Aqueles que já moram aqui e aqueles que já chegaram” para o conclave. “Não se trata de nenhuma convocação especial”, declarou Lombardi, que também acrescentou que as imagens do evento serão transmitidas ao vivo.

Por volta das 5 da tarde, o Papa se despedirá no pátio de São Dâmaso do Secretário de Estado, o cardeal Tarcisio Bertone, e no heliporto do cardeal decano, Angelo Sodano.

Esperando por ele na sua chegada a Castel Gandolfo estarão o presidente e o secretário da governadoria, o prefeito e o pároco de Castel Gandolfo, disse Lombardi. Bento XVI vai cumprimentar na tarde os fiéis reunidos na frente do Palácio Apostólico. Tudo será transmitido ao vivo pela televisão.

O porta-voz do Vaticano desmentiu as notícias que disseram que amanhã, sexta-feira 22 de fevereiro, seria o fim do prazo  do diálogo com a Fraternidade São Pio X. “O assunto passa para a responsabilidade do novo Papa”, declarou pe. Lombardi.