O papa visitará a Sardenha em setembro

Francisco anuncia o desejo de visitar o santuário de Nossa Senhora que deu origem ao nome da cidade de Buenos Aires

Roma, (Zenit.org) | 516 visitas

Na audiência geral desta quarta-feira, o papa anunciou, de surpresa, que visitará o santuário da “Madonna di Bonaria” [Nossa Senhora dos Bons Ares], em Cagliari, capital da ilha italiana da Sardenha.

O anúncio foi feito diante de muitos peregrinos sardos que estão em Roma acompanhando seus bispos em visita ad limina. Será a segunda viagem apostólica do papa Francisco: a primeira será ao Brasil, para a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro.

Francisco disse que será "quase com certeza no mês de setembro" e afirmou que “entre a cidade de Buenos Aires e Cagliari existe um laço de irmandade”. Ele explicou que, "conforme uma história antiga, no momento da fundação da capital argentina, quando o fundador queria chamá-la de Cidade da Santíssima Trindade, os marinheiros, que eram da Sardenha, queriam que a cidade fosse batizada de Cidade de Nossa Senhora dos Bons Ares [Madonna di Bonaria]. Houve uma reunião entre eles e, no fim, chegaram a um acordo. E o nome da cidade era comprido demais, pois ia ser Cidade da Santíssima Trindade e Porto de Nossa Senhora dos Bons Ares, mas, por ser tão longo, permanecem hoje só as últimas palavras: Bons Ares [Buenos Aires], mas é em honra de Nossa Senhora".

O santuário também foi visitado por Bento XVI, em setembro de 2008, e por João Paulo II, em outubro de 1985.

Conforme explicado pelo papa Francisco, sua cidade natal, Buenos Aires, tem esse nome por causa da devoção do fundador a Nossa Senhora dos Bons Ares da Sardenha. Em sua primeira fundação, em 2 de fevereiro de 1536, Pedro de Mendoza dedicou o lugar a “Santa María del Buen Aire” para manter a promessa que tinha feito à padroeira dos navegantes na Confraria dos Marinheiros de Triana, da qual era membro. Na refundação da cidade, feita por Juan de Garay em 1580, o nome definitivo adotado foi Cidade da Santíssima Trindade no Porto de Santa Maria dos Bons Ares. "Buen Aire" era a castelhanização do nome da “Madonna di Bonaria”, em cuja honra os padres mercedários tinham edificado um santuário para os navegantes em Cagliari. Sob a mesma denominação, Nossa Senhora era venerada também pelos navegantes de Cádiz, na Espanha.

A história relata que em 1370 chegou às praias da Sardenha, então dominada pelos catalães, uma caixa que continha uma imagem de Maria com o menino Jesus em um braço e uma vela no outro. Desde então, foi venerada como Nossa Senhora dos Navegantes e recebeu o nome de "Bonaria", ou seja, "dos Bons Ares".

Durante a dominação catalã da Sardenha, a devoção se tornou muito conhecida pelos espanhóis. Na Espanha, graças aos marujos, o culto se popularizou especialmente no porto de Sevilha, de onde partiam as expedições para as novas terras conquistadas.

Foi assim que a devoção chegou ao Rio da Prata, levada por dois sacerdotes que faziam parte do grupo de Pedro de Mendoza. Este, por devoção à Virgem Santíssima, decidiu homenageá-la dando o seu nome à cidade recém-fundada na Argentina.