O papel essencial dos tradutores na JMJ

Sacerdote traduz homilias do Papa para jovens peregrinos italianos

Rio de Janeiro, (Zenit.org) Fátima Oliveira | 289 visitas

Para a participação efetiva dos jovens na Jornada Mundial da Juventude a presença dos tradutores é essencial. Diante da diversidade de línguas e culturas o tradutor se torna a ponte para que os demais saibam o que está acontecendo e entenda os significados dos eventos. A presença de jovens dos cinco continentes é comprovada pelas inúmeras bandeiras que flamejam para todos os lados.

O padre bilíngue Deomar Guedes acompanha um grupo de jovens vindo de Roma. E relata que a experiência de traduzir os discursos do Papa e demais cerimônias de português para italiano tem sido especial. "Eu tenho que entender rápido e traduzir para os demais. Isso me ajuda a assimilar a mensagem".

Deomar aproveitou para fazer a tradução no sentido amplo para os jovens já que o religioso está em sua terra natal. "Falei para ele sobre a cultura do Brasil, expliquei alguns significados, como aquela alusão a festa do cirío celebrada em Belém do Pará na recepção do Papa". A cerimônia ocorreu nesta quinta, na praia de Copacabana.

O grupo

Os jovens italianos de 16 a 24 anos saíram da cidade berço da Igreja Católica para ver uma Igreja alegre, cheia de ritmos, cores e alegria. "Para eles a experiência mais forte é entrar em contato com pessoas da mesma idade que compartilham da mesma fé, sentir o carisma da Igreja viva, eles sentem falta disso lá na Europa", resumiu o religioso que acompanha o grupo.