O sagrado visto através da fotografia

Pela primeira vez no Ocidente, o fotógrafo Nomachi expõe suas obras

Roma, (Zenit.org) Redacao | 376 visitas

Sexta-feira, 11 abril, na Città dell'Altra Economia, em Roma, o fotógrafo japonês Kazuyoshi Nomachi , autor da exposição Os caminhos do Sacro, exposta pela primeira vez no Ocidente, e Sergio Belardinelli, professor de sociologia da Universidade Alma Mater Studiorum de Bolonha, intervirão durante o encontro Il Sacro Presente, organizado pela Associação Arte in Compagnia e pelo Centro Cultural de Roma, sob o patrocínio da Fundação Itália Japão e do Instituto Japonês de Cultura.

O encontro trata do Sacro, tema antigo e sempre atual, a partir da experiência de Nomachi, de uma vida em contato com expressões religiosas dos lugares mais remotos da terra e as diferentes culturas. A aventura começa com a viagem de Nomachi ao Saara, que o fotógrafo define como decisivo para sua vida.

"Montar a barraca todos os dias diante do único horizonte: a areia; encontrar-se de noite sob o céu estrelado, no silêncio infinito: tudo isso faz com que o indivíduo se sinta, na sua solidão, em confronto com algo imenso, de âmbito universal".

O confronto entre o artista e o erudito, entre o juízo que vem da experiência direta e resultado de uma pesquisa rigorosa e apaixonada, leva à descoberta do que une e diferencia a manifestação do sagrado nas pessoas em épocas diferentes.

"Porque as pessoas de qualquer época e cultura sentem a necessidade de lidar com algo misterioso, que não conhecem, mas do qual parece depender a sua própria existência e a do mundo?". Questionam os organizadores do Centro Cultural de Roma. "De que forma este relacionamento se desenvolveu ao longo dos séculos e em diferentes culturas e qual a influência sobre estes? Uma reflexão que tem muito a dizer ao nosso tempo e à nossa sociedade, que constantemente tenta romper a relação com o mistério, do qual o sacro é uma manifestação, mas de onde nunca se afasta completamente".

(Trad.:MEM)