O voluntariado nos incentiva a ser protagonistas

Edoardo Patriarca é o novo presidente do Centro Nacional de Voluntariado na Itália

| 848 visitas

LUCCA, segunda-feira, 9 de julho de 2012 (ZENIT.org) - Edoardo Patriarca é o novo presidente do Centro Nacional de Voluntariado (CNV) da Itália. Membro do comitê gestor indicado pela Caritas Italiana, Patriarca obteve 28 votos a favor e três abstenções na reunião da comissão acontecida na manhã deste domingo, 8, em Lucca.

“Eu vivi a vida do CNV junto com os iniciadores. Vivi etapas importantes como as jornadas de Lucca, as conferências nacionais, e, como porta-voz do Fórum do Terceiro Setor, testemunhei o renascimento do CNV com Maria Eletta. Sou grato a essas pessoas que permitiram esta história”.

“Eu vi nos últimos anos o cansaço do nosso mundo. Vi que ele perdeu a capacidade de pensar. O voluntariado estava presente com força nos anos oitenta e noventa, como um lugar onde podíamos construir o engajamento cívico, a cidadania, um local de consolidação e de união entre almas diferentes. O terceiro setor é muito fragmentado agora, numa época em que todos tendem a concordar com o fato de que a coesão social se baseia na comunidade. E o nosso mundo é um recurso para o avanço do país”.

Patriarca destacou alguns dos desafios da associação. “As políticas sociais estão mudando, haverá novos cortes, e o voluntariado vai ter que se reposicionar. Não temos mais lugares onde discutir o que fazer para achar convergências. E é na convergência que nós vamos trabalhar juntos. Eu gostaria que o nome de Lucca voltasse a ser relacionado com o voluntariado e com o CNV”.

Edoardo Patriarca, 59 anos, é casado e pai de dois filhos. Licenciado em química, lecionou nas escolas de Carpi. Por dois mandatos foi membro do conselho provincial de educação de Modena e colaborou em projetos educativos nas áreas da saúde, juventude e paternidade. Durante anos, presidiu a União Católica Italiana dos Professores do Ensino Médio. Foi conselheiro da fundação diocesana para a educação dos jovens e está comprometido desde 1966 com o escotismo católico. Publicou numerosos subsídios sobre questões educacionais e da juventude, temas em que é muito ativo como conferencista.

De 1999 a 2006, foi porta-voz do Fórum Nacional do Terceiro Setor, coordenação nacional italiana que inclui mais de 100 organizações sem fins lucrativos reconhecidas pela sua ação social. De 1998 a 2001, foi consultor do Ministério da Educação para todas as questões relativas às associações juvenis. Ao mesmo tempo, colaborou com o Ministério dos Assuntos Sociais para a elaboração de relatórios sobre o voluntariado e foi membro do Observatório Nacional do Voluntariado, no mesmo ministério.

Em julho de 2010, foi indicado pelo presidente da República Italiana, Giorgio Napolitano, como "especialista no terceiro setor". É presidente da Comissão para a Informação, que lida com questões relacionadas ao mercado de trabalho e à contratação nacional descentralizada. Em abril de 2012, foi nomeado pelo governo como membro do Comitê de Gestão dos Fundos da região Emilia-Romagna.