“Omnia card”: novo recurso para visitar Roma e Vaticano

Pacote de serviços turísticos que funcionará nos próximos meses

| 1316 visitas

ROMA, segunda-feira, 18 de julho de 2011 (ZENIT.org) – Em breve, os turistas que visitam Roma poderão utilizar um novo cartão no qual estarão incluídos os circuitos culturais vaticanos, sem ter de fazer fila para comprar entradas em cada um dos museus.

Na última sexta-feira, apresentou-se uma nova iniciativa turística na qual participam conjuntamente a cidade de Roma e a Opera Romana Pellegrinaggi (ORP) da Santa Sé: um cartão que permitirá visitar tanto Roma quanto o Vaticano, utilizando gratuitamente os meios de transporte público.

O novo cartão, Omnia Card, incluirá, junto às entradas aos lugares vaticanos, os serviços que já existiam no cartão Roma Pass (www.romapass.it).

Trata-se substancialmente de um pacote de serviços para turistas e peregrinos, um cartão válido durante os 3 dias posteriores ao primeiro uso, com o qual se podem utilizar gratuitamente os meios de transporte urbano e visitar os Museus Vaticanos, a Capela Sistina, a Basílica de São Pedro, os Jardins Vaticanos, a Basílica e Claustro de São João de Latrão, a Prisão Mamertina com visita multimídia, o Coliseu, o Palatino e o Fórum Romano.

O ato de apresentação do Omnia Vatican & Rome aconteceu no dia 15 de julho, na sala das bandeiras da Prefeitura de Roma, e contou com a presença do prefeito da cidade, Gianni Alemanno, do tenente prefeito, Mauro Cutrufo, e, por parte vaticana, de Dom Liberio Andreatta, vice-presidente da ORP, e de Dom Cesare Atuire, administrador delegado.

Segundo explicou a ZENIT o Pe. Atuire, turistas e peregrinos poderão visitar os Jardins Vaticanos a bordo de mini-ônibus panorâmicos ecológicos a metano. Por enquanto, estão sendo experimentados os possíveis trajetos. No final de julho, será feito o anúncio oficial e dentro de alguns meses será uma realidade, com guias de áudio em 5 idiomas para os que possuem um cartão Omnia.

“Este cartão – explicou o Pe. Atuire –, ainda que custará 85 euros para os adultos e 50 euros para as crianças, permitirá, na prática, ganhar meio dia entre as diversas filas e aceder a diversos lugares e serviços. E suporá também uma economia, pois as entradas compradas individualmente custam quase 110 euros.”

Além disso, “de tempos em tempos, indicaremos na internet e nos folhetos as diversas celebrações religiosas e culturais; portanto, não será algo estático, mas terá grande dinamicidade. Os horários também poderão ser escolhidos”.

Dom Andreatta precisou, na coletiva de imprensa, que o novo cartão “resolve uma situação de fragmentação entre os lugares italianos da prefeitura e os do Vaticano, que são de dois Estados diferentes, mas na mesma cidade”.

O site do Omnia Vatican & Rome está ativo desde a sexta-feira e os cartões podem ser adquiridos pela internet, mas também nos diversos pontos da ORP e da capital, em aeroportos, estações de trem etc.

Dom Andreatta explicou a ZENIT que “os que forem pela primeira vez, poderão ter uma visão geral da cidade, de maneira, eu diria, completa. Aos que forem pela segunda ou terceira vez, ofereceremos leituras dirigidas às necessidades e exigências culturais, religiosas, arqueológica ou históricas, para poder oferecer itinerários ou visitas que normalmente não se fazem”.

Soluções para famílias

Durante a coletiva de imprensa, o tenente prefeito falou também sobre a criação de um convênio com hotéis e restaurante a favor das famílias.

O diretor geral do Movimento Italiano dos Pais (MOIGE), Antonio Affinita, que participa deste projeto, explicou que os serviços a favor das famílias que visitam a capital incluem descontos, cardápios infantis e outros recursos, que entrariam em funcionamento antes do Natal.

Os hotéis e restaurantes que se unirem à iniciativa terão um distintivo particular para ser identificados e na internet estará disponível a lista de estabelecimentos participantes.

Nos últimos anos, Roma registrou um aumento anual de quase 1 milhão de visitantes. Somente entre janeiro e junho de 2011, registrou-se um aumento da demanda por parte dos EUA (+13,11%), Canadá (+13,67%), Rússia (+18,33%), França (+14,78%), Espanha (+12,40%), México (+12,71%), Brasil (+20,66%) e China (+14,01%).