Oração, conversão e eucaristia para responder à crise de vocações

O Cardeal Piacenza, Prefeito da Congregação para o Clero, propõe elevar o tom espiritual dos sacerdotes e das comunidades

| 881 visitas

Pelo Cardeal Mauro Piacenza

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 15 de outubro de 2012 (ZENIT.org) – Publicamos aqui a declaração do cardeal Mauro Piacenza, Prefeito da Congregação para o Clero, na Sétima Congregação Geral do Sínodo dos Bispos (sexta-feira, 12 de outubro).

***

Na louvável tentativa de responder à atual "crise numérica" ​​do Clero, que não pode ser separada de uma crise de fé, que dá origem também à escassez das respostas às vocações sacerdotais, não se pode resistir à tentação de reduzir a essencial especificidade do Ministério ordenado enquanto se cumpre a obra do Anúncio.

Ou seja, não é possível suprimir a identidade pneumática do ministro ordenado, que tem as suas raízes na configuração ontológica com Cristo-cabeça, colocando em discussões as características essenciais: a sobrenatural e a sacramentalidade, o indispensável liame com a Eucaristia, a colocação no corpo eclesial, o sagrado celibato. É necessário, sim, elevar o tom espiritual dos sacerdotes e das comunidades, principalmente através da conversão pessoal e da oração, porque só uma realidade evangelizada é também evangelizadora (cf. Instrumentum laboris, n. 13).

[Trad.TS]