Orar com novos santos pelo fim da violência

Pedido de Bento XVI em sua intervenção no Ângelus

| 1194 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 12 de outubro de 2008 (ZENIT.org).- Publicamos as palavras que Bento XVI pronunciou ao rezar a oração mariana do Ângelus na Praça de São Pedro, no final da missa em que canonizou os santos Gaetano Errico, Maria Bernarda Bütler, Afonsa da Imaculada Conceição e Narcisa de Jesús Martillo Morán.

* * *

[Em italiano]

Enquanto nos preparamos para concluir esta celebração com a oração do Ângelus, desejo dirigir minha saudação aos peregrinos que, de diferentes países, vieram em grande número para prestar homenagem aos novos santos.

[Em inglês]

Saúdo cordialmente os peregrinos de língua inglesa, em particular a delegação oficial da Índia e todos os que vieram para celebrar a canonização de Santa Afonsa da Imaculada Conceição. Suas virtudes heróicas de paciência, fortaleza e perseverança em meio a profundos sofrimentos nos recordam que Deus sempre oferece a força de que precisamos para superar toda prova. Enquanto os fiéis cristãos da Índia dão graças a Deus por sua primeira filha apresentada à veneração pública, quero garantir-lhes minhas orações durante estes momentos difíceis. Confiando ao cuidado providencial de Deus todo-poderoso todos os que lutam pela paz e pela reconciliação, peço aos autores da violência que renunciem a estes atos e se unam aos seus irmãos e irmãs na construção de uma civilização do amor. Que Deus abençoe todos vós!

[Em alemão]

Com alegria dou as boas-vindas a todos os fiéis de língua alemã. Em especial, saúdo a delegação oficial e os numerosos peregrinos procedentes da Suíça e as Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora. Santa Maria Bernarda confiou toda a sua vida ao Senhor. Converteu-se, assim, num instrumento do amor de Deus, amor que ela anunciou até os confins da terra. Seguindo o seu exemplo, também nós queremos levar o Deus do amor e da esperança aos homens. Que o Senhor vos dê para isso a plenitude da sua graça.

[Em espanhol]

Dirijo uma cordial saudação aos peregrinos que vieram a Roma para participar da gozosa celebração de proclamação de novos santos, em especial aos senhores arcebispos e bispos que os acompanharam, às Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora, assim como às delegações e demais autoridades da Colômbia e do Equador que vieram em representação daquelas terras tão fecundas em frutos de santidade. Que as novas santas intercedam por todos os seus concidadãos de hoje, para que, seguindo o seu exemplo de coerência na fé e de caridade com os irmãos, dêem constantemente testemunho do amor de Cristo por todos os homens, oferecendo assim novo vigor às raízes cristãs dos seus povos e iluminando a construção de uma sociedade mais justa e solidária, inspirando-se nos valores do Evangelho. Muito obrigado.

[Em francês]

Eu vos saúdo cordialmente, queridos peregrinos franceses. Hoje, seguindo o chamado do Senhor e o exemplo dos santos que acabam de ser canonizados, estamos convidados a ser, ao longo do caminho, testemunhas audazes da Palavra de Deus, para convidar ao banquete do Evangelho todos aqueles que encontremos. Que nossa oração acompanhe a assembléia geral do Sínodo dos bispos durante suas sessões de trabalho. Dou-vos minha bênção apostólica.

[Em polonês]

Entre os participantes desta solene canonização, cumprimento também os peregrinos poloneses. Em vossa pátria se celebra hoje a jornada dedicada à memória do meu querido predecessor, João Paulo II. Abençôo todas as iniciativas que comemoram sua pessoa, e confio todos vós a Deus, com a oração.

[Em italiano]

Dirijo, por último, uma cordial saudação aos peregrinos de língua italiana, em especial aos filhos espirituais de São Gaetano Errico e aos fiéis procedentes de Nápoles e de Campânia. Queridos amigos: na vida dos santos e em suas realizações, sempre se constata a forte presença espiritual de Nossa Senhora. Eu gosto de sublinhar, neste mês de outubro, seu apego à oração do terço, como meio de união cotidiana com Jesus, como fonte de inspiração e de consolo, como instrumento de intercessão pelas necessidades da Igreja, segundo as intenções do Papa. Por este motivo, eu vos convido a rezar pela reconciliação e pela paz em algumas situações que provocam alarme e grande sofrimento: penso em populações do norte de Kivu, na República Democrática do Congo, e penso nas violências contra os cristãos no Iraque e na Índia, a quem recordo diariamente diante do Senhor. Invocamos a proteção de Maria, Rainha dos Santos, também sobre as sessões de trabalho do Sínodo dos Bispos, que se encontra reunido no Vaticano nestes dias.

[Tradução: Aline Banchieri. Revisão: José Caetano.

© Copyright 2008 - Libreria Editrice Vaticana]