Ordenados 36 sacerdotes do Opus Dei

«Estai sempre à disposição de todos», lhes pede o prelado

| 959 visitas

ROMA, domingo, 25 de maio de 2007 (ZENIT.org).- «Estai sempre à disposição de todos». Este foi o conselho que o prelado do Opus Dei, o bispo Javier Echevarría, deixou aos 36 fiéis desta prelazia a quem ordenou sacerdotes na tarde desse sábado em Roma.

Os novos presbíteros, que receberam o sacramento na Basílica de Santo Eugênio, provêm de 15 países: Argentina, Brasil, Costa Rica, Espanha, Filipinas, França, Guatemala, Itália, Quênia, Líbano, México, Peru, Polônia, Portugal e Venezuela.

«Sereis dispensadores dos mistérios de Deus», disse Dom Echevarría na homilia. «Com São Josemaría, nosso amadíssimo fundador, recordo-vos que o sacerdote é juiz, médico, mestre, pai e pastor».

«Sereis pastores, à semelhança de Cristo, Bom Pastor, que deu a vida por suas ovelhas. Assim, impulsionados pela caridade pastoral, estai sempre à disposição de todos, sem reclamar nenhum direito; gastai-vos com alegria no serviço das almas», lhes explicou.

Um dos novos ordenados é o espanhol José Antonio Brage, de 41 anos, que foi tenente de navio da Armada espanhola.

Aos 18 anos ingressou na Escola Naval de Pontevedra (Espanha) e durante seu cruzeiro de instrução deu a volta ao mundo.

«Dei-me conta - explica em um testemunho difundido pela página web do Opus Dei – de que a maior pobreza que há no mundo é a falta de Deus. Levar Cristo é o maior bem que se pode fazer aos demais, e essa é a missão do sacerdote».

«O mar diz muitas coisas de Deus. Me vem à mente uma lembrança de meus primeiros anos na Armada: junto à porta de entrada da capela da Escola Naval Militar, há uma lápide com esta inscrição: “Quem não sabe rezar, que vá por estes mares, e verá que logo aprenderá”. É uma grande verdade: só é necessário abrir os olhos da alma».