Organismos internacionais promovem aborto no Ano dos Jovens

Alerta do jornal da Santa Sé

| 1373 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 23 de agosto de 2010 (ZENIT.org) - No Ano Internacional dos Jovens, inaugurado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no último dia 12 de agosto, organismos internacionais estão tentando promover o aborto como um direito humano, alerta o jornal vaticano.    

A edição italiana do L'Osservatore Romano (23-24 de agosto de 2010) explica que, entre estes organismos, destaca-se o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

"No site do UNFPA se constata que várias iniciativas da ONU para os jovens estão orientadas à promoção do acesso universal aos serviços de saúde sexual e reprodutiva, linguagem que, como se sabe, refere-se à anticoncepção e ao aborto", explica o jornal vaticano.

"Também desagrada que os documentos provisórios publicados na conferência preparatória que se realiza em León (México), de 23 a 27 de agosto, não sejam mencionados na Convenção para os Direitos da Criança, acrescenta L'Osservatore Romano.

"Este documento certamente não é perfeito, mas sublinha os direitos e deveres básicos dos pais para educar e criar seus filhos."

No esboço de declaração da conferência preparatória, no entanto, não se citam os termos "filhos" ou "pais".

Nesta ausência, o jornal vaticano vê "uma concepção radical de autonomia juvenil, que busca romper todos os laços entre pais e filhos e, portanto, atingir o coração da família não ajuda os jovens".

L'Osservatore Romano pede que se leve em consideração a Carta Magna dos Valores para uma Nova Civilização, apresentada neste mês de agosto às Nações Unidas pelo Parlamento Universal da Juventude (World Youth Parliamentwww.wyparliament.org).