Ortodoxos coptas festejam um Natal blindado

Polícia e exército fizeram a segurança nas igrejas egípcias

Roma, (Zenit.org) Redacao | 254 visitas

Milhares de cristãos participaram na noite desta segunda-feira, 6 de janeiro, da tradicional vigília de Natal na catedral de Abasseya, no Cairo, presidida pelo patriarca Tawadros II. A polícia e o exército fizeram a segurança da área das igrejas. De acordo com a agência de notícias Asia News, o exército aumentou as medidas de segurança depois dos enfrentamentos entre a polícia e a Irmandade Muçulmana, que custou a vida de 13 pessoas, e da prisão de alguns terroristas que preparavam ataques contra as igrejas cristãs. As ruas ao redor dos edifícios religiosos foram fechadas e a polícia controlou o fluxo de fiéis com detectores de metal.

Em sua mensagem de Natal, o patriarca da Igreja copta-ortodoxa recordou o significado da visita dos magos a Jesus. Vindos do Oriente, eles ofereceram ao Menino presentes de rei. Para o patriarca, os presentes representam a vida do homem, "caracterizada pelo ouro, pelo incenso e pela mirra: cada um de nós tem dias de ouro, dias de incenso e dias de mirra".

A relativa calma do Cairo não se repete em todo o país, assombrado por ataques contra cristãos no Alto Egito. Na província de Qena, um grupo de extremistas jogou pedras contra casas de moradores coptas e queimou a loja de um cristão. Dom Kirillos, bispo de Nag Hammadi, comenta que a polícia conteve as tensões e o delegado convocou uma reunião com os muçulmanos do povoado para levantar informações e prender os culpados.