Ortodoxos se preocupam pela situação na Síria

Termina “Sinaxis” convocada pelo patriarca de Constantinopla

| 983 visitas

ISTAMBUL, terça-feira, 6 de setembro de 2011 (ZENIT.org) – Os antigos patriarcados ortodoxos de Constantinopla, Jerusalém, Alexandria e Antioquia, assim como o arcebispo de Chipre, expressaram sua preocupação pela situação dos cristãos no Oriente Médio, especialmente na Síria, ao concluir a Sinaxis (assembleia) convocada pelo patriarca Bartolomeu I na semana passada.

Na assembleia, realizada no Fanar, a sede de Constantinopla, participaram os representantes dos três antigos patriarcados: o de Jerusalém, Teófilo; o de Alexandria, Teodoro; e o bispo de Apamea, Isaac, em representação do patriarca Ignacio IV, quem permanece na Síria devido à delicada situação do país, segundo informa o L'Osservatore Romano.

Além disso, como já informou ZENIT, esteve presente o arcebispo do Chipre, Crisóstomo, pois representa uma igreja cuja autocefalia foi reconhecida por um concílio ecumênico.

Os presentes sublinharam sua preocupação pelos cristãos no Oriente Médio, especialmente pela instabilidade criada pela atual situação política. Tratou-se especialmente do caso da Síria, um país onde até agora convivem cristãos e muçulmanos, e que atravessa uma difícil situação política.

O patriarca Bartolomeu I falou também, ainda que de forma breve, do Concílio Pan-Ortodoxo, que espera que seja convocado em breve.

A questão da forma como se obtém a autocefalia constitui um ponto de fricção entre Constantinopla e o patriarcado de Moscou, majoritário dentro da ortodoxia, e um dos grandes debates que atrasou a convocação do concílio.