Os desafios da comunicação da TV Século 21, agora Rede Século 21

Entrevista exclusiva com o fundador Padre Eduardo Dougherty, sj.

Campinas, (Zenit.org) Fabiano Fachini | 2536 visitas

Em entrevista concedida com exclusividade à ZENIT, Padre Eduardo Dougherty (sj), idealizador da Fundação Século 21, fala sobre a história da TV, os desafios e novos projetos da comunicação e da evangelização no Brasil.

Prestes a dar um grande passo na história, Padre Eduardo explica a mudança da TV Século 21 para Rede Século 21 e do lançamento do Portal rs21 (www.rs21.com.br).

Para o futuro: gerar o sinal para transmissão da Via Sacra na JMJ Rio2013, a gravação de um filme sobre a história de Jesus Cristo e dos quatro evangelhos.

Zenit: Pe. Eduardo, como nasceu a Fundação Século 21?

Padre Eduardo: A Fundação Século 21 (detentora dos direitos do canal de TV Século 21, que agora se chama Rede Século 21) nasceu em 1989, quando veio à palavra de Deus, a inspiração que Jesus Cristo estaria na televisão. Então nós organizamos uma produtora pensando que futuramente poderíamos ter um canal de televisão, e tudo isso aconteceu. Agora nós temos a Rede Século 21 transmitindo para o Brasil inteiro via satélite, entrando em mais de 25 milhões de lares por antenas parabólicas, em 130 cidades por sinal aberto e em mais de 100 TVs por assinatura.

Nossa cabeça de rede fica na cidade de Campinas com estúdios grandes, são cinco no total. A nossa ideia é de transmitir as boas notícias pela televisão e agora via internet. Tudo começou com a ideia que Jesus Cristo estaria nos meios de comunicação se estivesse aqui como nós estamos hoje.

Zenit: E essa inspiração, como ela surgiu para o Pe. Eduardo?

Pe.Eduado: Surgiu a partir do cansaço, porque a minha vocação é de pregar a palavra de Deus. Lembro-me que durante os anos 70 eu me cansei muito, porque o Brasil é grande, um continente, um verdadeiro continente. E então eu viajava todo fim de semana pregando em retiros do Brasil inteiro - consegui um passe livre numa companhia aérea e viajei. Daí surgiu a ideia, no meio daquele cansaço, de que Jesus estaria no meio de comunicação e a Igreja Católica precisava estar também. Se algo é da vontade de Deus, ele dá graça de fazer isso. E agora, 33 anos depois, a gente vê que tivemos a graça e conseguimos fazer algo importante.

Zenit: Pe Eduardo, como se dá o apoio da TV aos bispos, aos padres, a todo o Clero?  Como a TV participa desse processo de evangelização?

Pe. Eduardo: Nós somos uma produtora e um canal e TV a serviço da evangelização. Nós já gravamos programas de formação da conferência de Bispos e vamos fazer mais e mais. Recebemos os bispos aqui nos estúdios da TV, os assessores dos bispos para gravar conteúdo que é importante. A conferência de bispos não é estruturada para ter uma grande produtora, e nós achamos que somos grandes com cinco estúdios, 240 funcionários e estamos a serviço do povo brasileiro e da Igreja Católica Apostólica Romana.

Zenit: Como se dá a presença dos movimentos e carismas na Rede Século 21?

Pe. Eduardo: Nós estamos às ordens da Igreja inteira, de todas as partes da Igreja: movimentos, apostolados, pastorais, congregações, enfim, a graça que surge. Eu creio que todo meio de comunicação que é da Igreja tem que estar a serviço de toda a Igreja.

Zenit: Qual o grande desafio que a TV enfrenta hoje?

Pe. Eduardo: São muitos os desafios. Um deles é a internet. Porque pela internet pode-se compartilhar vídeos sobre demanda. É possível fazer uma videoteca, uma biblioteca de vídeos na internet. É possível fazer um banco de programas para as pessoas assistirem em casa seus vídeos preferidos. Outro grande desafio para nós é a dramaturgia. Por exemplo, um grande desafio é um filme de longa metragem, um filme para o cinema que nós esperamos produzir sobre a vida de Cristo. E nós vamos produzir, ainda, os quatro evangelhos - Mateus, Marcos, Lucas e João –, e esse será um serviço que vamos oferecer para a Igreja e para o mundo inteiro.

Zenit: A TV Século 21 passa a ser Rede Século 21 a partir do dia 30 de janeiro de 2013. O que isso representa?

Pe. Eduardo: Uma rede é a união de muitos canais de TV, e nós estamos unidos com outras TVs para formar esta rede. Além da TV, agora estamos acelerando bastante com os projetos de internet, pois dentro desta rede é possível ter WebRadio, WebTV, tudo a serviço da Igreja. E é possível fazer muito mais com a internet.

Zenit: Um dos desafios que o senhor citou é a internet, e junto dessa novidade da Rede Século 21 chega o portal www.rs21.com.br. Esse Portal é uma das respostas para esse desafio da internet?

Pe. Eduardo: Com certeza! Imagine que agora que a nossa TV é digital, nós podemos colocar em instantes nesse portal o sermão do dia, aulas de catequese, formação espiritual e mandar tudo isso para milhares de pessoas. É possível ter dentro desta rede muitas escolas de formação, educativas, de culinária e artesanato. Rede é muito mais que um canal. Jesus quer que nós sejamos “conectados”, que nós estejamos dentro de uma rede de relacionamentos servindo a Igreja.

Zenit: Pe. Eduardo, estamos há poucos meses da Jornada Mundial da Juventude. Qual será a participação da Rede Século 21, qual a expectativa também do Pe Eduardo para esse grande encontro da juventude católica do mundo?

Pe. Eduardo: A nossa Rede Século 21 vai gerar o sinal para transmissão da Via Sacra conduzida pelo Papa Bento XVI para todo o mundo. E agora, antes da jornada, vamos lançar cursos de formação para os jovens do Brasil inteiro e porque não para jovens de outros países também, tudo pelo nosso canal de Educação a Distância (EAD). A programação da emissora também está voltada para a formação da juventude, com linguagem “jovem” e interativa.

Zenit: Pe Eduardo, diante de toda essa sua história de comunicação, qual a mensagem que fica?

Pe. Eduardo: Tomara que a Igreja tenha uma união, um entrosamento entre todos os meios de comunicação. Eu acredito que cada TV e cada rádio, cada jornal e revista é uma benção. E tomara que nós, meios de comunicação, possamos ter uma união maior como nunca imaginamos no passado.