"Os jovens podem transformar o mundo com sua vida e santidade"

Pronunciamento do arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, na abertura do II Encontro Preparatório para a JMJ Rio2013

| 1293 visitas

RIO DE JANEIRO, terça-feira, 26 de novembro de 2012(ZENIT.org) - Apresentamos abaixo a íntegra do pronunciamento do arcebispo do Rio e presidente do Comitê Organizador Local, Dom Orani João Tempesta na Abertura do Encontro Internacional Rio de Janeiro em preparação para JMJ Rio 2012.

Cumprimentos ao Cardeal Rilko, Mons. Joseph Klemens e demais membros do PCL – agradeço pela proximidade e partilha nestes tempos de preparação para a JMJ do Rio, seja pessoalmente, seja através das cartas ou pelos modernos sistemas de videoconferência

Cumprimentos a D. Giovanni D’Aniello, núncio apostólico no Brasil, que desde a sua chegada entre nós tem demonstrado mais que o seu apoio à JMJ, tem demonstrado profundo interesse tem se empenhado nos vários trâmites que um evento como esse exige, seja com os departamentos do governo federal, seja com os embaixadores em Brasília, seja com a sua presença e visitas ao Rio de Janeiro

Cumprimentos a D. Eduardo e a Comissão Episcopal para Juventude que assumiu toda a peregrinação da cruz da juventude e do ícone de Nossa Senhora pelo Brasil e alguns países do sul da América Latina, assim como a organização da Semana Missionária (novo nome da pré-jornada), se empenha na animação da Campanha da Fraternidade sobre a juventude em 2013 e vislumbra um belo trabalho para a pós jornada no Brasil na missão junto aos jovens. A unidade conosco e o interesse pelo trabalho em comum para o bem da juventude sempre é um passo importante para quem deseja a Evangelização da nossa juventude.

Cumprimentos ao COL – bispos auxiliares, padres, religiosos, religiosas, consagrados, leigos e leigas, jovens e adultos, voluntários e funcionários, que diuturnamente dão testemunho de seu entusiasmo pela causa da JMJ e com criatividade levam adiante a organização de um evento que marcará não só suas vidas, mas a do nosso país, e principalmente de nossa Arquidiocese – louvado seja Deus por todos  vocês!

Cumprimentos a todos os irmãos Bispos das diversas nações que se deslocaram até o Rio de Janeiro para este II Encontro Internacional. Tem me impressionado o número de Bispos que nos têm procurado para informações e preparações para que seus jovens possam ser bem acolhidos e participarem bem da JMJ. É realmente uma grande alegria ver e testemunhar essa participação de todos. Sejam muito bem vindos.

Cumprimentos aos padres, religiosos, religiosas, consagrados e os queridos jovens das diversas Conferências Episcopais e dos diversos movimentos, comunidades, grupos de jovens ou consagrados que vieram para partilhar desse belo momento de preparação para a JMJ Rio 2013

Cumprimentos às autoridades e representantes dos governos municipal, estadual e federal do Brasil que estão ou estarão presentes durante este evento. O apoio incondicional e entusiasmado e interessado de todos, desde quando nos candidatamos para sediar a Jornada, e agora, assumindo conosco as buscas de soluções e devidos encaminhamentos para que os jovens do mundo possam ter aqui no Brasil um momento de intensa vida em Cristo e aqui no Rio de Janeiro, que se torna o Santuário Mundial da Juventude em Julho do próximo ano, meus agradecimentos sinceros. Aos senhores e senhoras aqui presentes e transmitam aos que aqui são representados o nosso reconhecimento.

A Palavra do Papa Bento XVI em sua mensagem para a JMJ Rio 2013 são as palavras que quero dizer a todos os que hoje nos encontramos aqui neste II Encontro Internacional de Preparação da a Jornada do Rio de Janeiro: “Desejo, em primeiro lugar, renovar a vós o convite para participardes nesse importante evento. A conhecida estátua do Cristo Redentor, que se eleva sobre àquela bela cidade brasileira, será o símbolo eloquente deste convite: seus braços abertos são o sinal da acolhida que o Senhor reservará a todos quantos vierem até Ele, e o seu coração retrata o imenso amor que Ele tem por cada um e cada uma de vós. Deixai-vos atrair por Ele! Vivei essa experiência de encontro com Cristo, junto com tantos outros jovens que se reunirão no Rio para o próximo encontro mundial! Deixai-vos amar por Ele e sereis as testemunhas de que o mundo precisa.”

Este sinal tão conhecido do mundo que se encontra no alto do Corcovado completou 81 anos de sua inauguração. É recoberto por pequenas pedras (pedra sabão) que tem escrito por trás de cada uma os nomes de todos os colaboradores dessa construção. Gostaria de dizer que, também  na Jornada, tenho certeza, que em Jesus Cristo Redentor, que essa imagem representa, estarão escritos também todos os nomes de vocês e de todos os jovens que virão para a JMJ Rio 2013. Todos somos chamados a ser o Corpo Místico de Cristo.

Vivemos tempos muito  importantes na história da Igreja. Ano da Fé e a conclusão do Sínodo dos Bispos para a nova Evangelização. Esta Jornada se insere dentro desses eventos mundiais da Igreja. É isso que nos diz o Papa Bento XVI em sua mensagem: “Convido a vos preparardes para a Jornada Mundial do Rio de Janeiro, meditando desde já sobre o tema do encontro: «Ide e fazei discípulos entre as nações» (cf. Mt 28,19). Trata-se da grande exortação missionária que Cristo deixou para toda a Igreja e que permanece atual ainda hoje, dois mil anos depois. Agora este mandato deve ressoar fortemente em vosso coração. O ano de preparação para o encontro do Rio coincide com o Ano da fé, no início do qual o Sínodo dos Bispos dedicou os seus trabalhos à «nova evangelização para a transmissão da fé cristã». Por isso me alegro que também vós, queridos jovens, sejais envolvidos neste impulso missionário de toda a Igreja: fazer conhecer Cristo é o dom mais precioso que podeis fazer aos outros.”

É uma alegria ver a juventude tomar seu lugar na sociedade e na Igreja na missão evangelizadora. Ontem, na abertura deste II Encontro Internacional recebemos a bela notícia que os pais de Chiara Luce, uma das intercessoras deste Jornada estarão presentes com o seu testemunho. Ontem também celebramos o aniversário (73 anos) de retorno ao Pai de uma criança carioca que está em processo de beatificação – Odetinha. Os jovens podem transformar o mundo com sua vida e santidade. É esse o caminho que o Papa nos aponta em sua carta para a esta jornada:  “A história mostra-nos muitos jovens que, através do dom generoso de si mesmos, contribuíram grandemente para o Reino de Deus e para o desenvolvimento deste mundo, anunciando o Evangelho. Com grande entusiasmo, levaram a Boa Nova do Amor de Deus manifestado em Cristo, com meios e possibilidades muito inferiores àqueles de que dispomos hoje em dia. Penso, por exemplo, no Beato José de Anchieta, jovem jesuíta espanhol do século XVI, que partiu em missão para o Brasil quando tinha menos de vinte anos e se tornou um grande apóstolo do Novo Mundo”.

Sempre vi em nossa missão uma continuidade daquilo que os nosso antepassados viveram e nos passaram. É como as Olimpíadas (que o Rio de Janeiro será sede em 2016): cada um passa a tocha de luz para o outro até chegar ao momento solene de acender a pira Olímpica. O Papa Bento XVI recorda essa missão da geração jovem, a geração “z” como é chamada, de acolher e passar a fé aos seus contemporâneos com a linguagem própria de hoje, pelos meios digitais, pela migração, principalmente porque encontraram com Cristo e são chamados a anuncia-lO. Porém, como naquela época, são chamados a superar as dificuldades do tempo presente e fazer melhor para o futuro: “A Igreja, para continuar esta missão de evangelização, conta também convosco. Queridos jovens, vós sois os primeiros missionários no meio dos jovens da vossa idade! No final do Concílio Ecumênico Vaticano II, cujo cinquentenário celebramos neste ano, o Servo de Deus Paulo VI entregou aos jovens e às jovens do mundo inteiro uma Mensagem que começava com estas palavras:«É a vós, rapazes e moças de todo o mundo, que o Concílio quer dirigir a sua última mensagem, pois sereis vós a recolher o facho das mãos dos vossos antepassados e a viver no mundo no momento das mais gigantescas transformações da sua história, sois vós quem, recolhendo o melhor do exemplo e do ensinamento dos vossos pais e mestres, ides constituir a sociedade de amanhã: salvar-vos-eis ou perecereis com ela».E concluía com um apelo:«Construí com entusiasmo um mundo melhor que o dos vossos antepassados!»(Mensagem aos jovens, 8 de dezembro de 1965).

A estátua do Cristo Redentor tem um único sinal que está também retratado dentro da imagem: o coração. O arquiteto quis demonstrar o grande segredo da mensagem: que o centro está no Coração de Jesus Cristo, onde o construtor da imagem colocou o seu nome e de sua família. É a consequência que queremos atingir também com a Jornada do Rio de Janeiro: estarmos todos no coração de Cristo que nos convida a ser para o mundo sinal do amor universal e a todos sermos anunciadores dessa boa notícia, sendo seu coração e seus braços abrindo nossa boca a esse anúncio e proclamação. É o que nos recorda o Papa Bento XVI em sua mensagem para a JMJ: “Em suma, queridos jovens, queria vos convidar a escutar no íntimo de vós mesmos a chamada de Jesus para anunciar o seu Evangelho. Como mostra a grande estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, o seu coração está aberto para amar a todos sem distinção, e seus braços estendidos para alcançar a cada um. Sede vós o coração e os braços de Jesus. Ide testemunhar o seu amor, sede os novos missionários animados pelo seu amor e acolhimento. Segui o exemplo dos grandes missionários da Igreja, como São Francisco Xavier e muitos outros.”

Há 25 anos atrás a JMJ foi realizada pela primeira vez na América Latina. Eram, outros tempos e outras necessidades. Depois desses anos todos o mundo se transformou e também a nossa América Latina. A Jornada neste anos, depois de um jubileu de prata de ausência deste continente retorna após uma bela Conferência Geral do Episcopado Latino Americano ocorrido em Aparecida, aqui no Brasil, com a presença do Papa Bento XVI. O seu retorno ao Brasil para celebrar com a juventude do mundo o encontro com Cristo na JMJ deve ser inspirado na “missão permanente” proclamada em Aparecida como o próprio Papa se refere em sua mensagem a JMJ: “Dirigido aos jovens de toda a terra, este apelo assume uma importância particular para vós, queridos jovens da América Latina. De fato, na V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, realizada em Aparecida, no ano de 2007, os bispos lançaram uma «missão continental». E os jovens, que constituem a maioria da população naquele continente, representam uma força importante e preciosa para a Igreja e para a sociedade. Por isso sede vós os primeiros missionários. Agora que a Jornada Mundial da Juventude retorna à América Latina, exorto todos os jovens do continente: transmiti aos vossos coetâneos do mundo inteiro o entusiasmo da vossa fé” 

Por isso caríssimos irmãos e irmãs que para cá vieram para esse belo compromisso com a evangelização do mundo com a juventude:  sejam bem vindos todos! Ao recebe-los neste encontro vislumbramos o que daqui 240 dias estaremos vivendo com os jovens que os senhores e as senhoras representam: o encontro dos jovens com Cristo na Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro! Maria, estrela da Nova Evangelização interceda por todos nós para que façamos tudo o que Jesus deseja para que sejamos testemunhas do amor de Deus.

D. Orani João Tempesta, O. Cist.

(http://www.rio2013.com/pt)