"Os Necromantes", de Robert H. Benson

Indicações literárias das Edições Lindau

| 714 visitas

ROMA, quarta-feira, 4 de julho de 2012 (ZENIT.org) - Laurie é um jovem perdidamente apaixonado por Amy. Quando ela morre num acidente, ele cai no mais negro desespero e decide recorrer à necromancia, em uma tentativa desesperada de trazer a amada de volta à vida. Laurie, assim, entra em contato com um médium que o induz a revelar a parte mais oculta da sua personalidade e a derrotar as restrições morais da sua educação vitoriana.

O autor faz uma abordagem incisiva de questões-chave da sua narrativa: a luta entre o bem e o mal no íntimo humano e os perigos inerentes ao espiritismo e às religiões alternativas contrapostas à fé salvadora na religião católica. Misturando gêneros como aventura, terror e policial, o escritor destaca as armadilhas que podem surgir de um interesse doentio pelo ocultismo. A única saída para Benson é confiar na oração, com seu caráter de refúgio e consolo.

Robert H. Benson (1871-1914) estudou em Cambridge antes de se ordenar presbítero na Igreja anglicana. Converteu-se ao catolicismo depois de anos de uma dolorosa jornada que narrou nas Confissões de um Convertido. Benson foi um prolífico escritor de romances históricos, ensaios sobre o cristianismo, histórias e livros infantis.

Título original da obra: The Necromancers(1909)