"Os sacerdotes testemunham aos jovens a fidelidade a uma vocação"

Intervenção no Sínodo de Thomas Spinelli, do departamento catequético da diocese de Roma

| 860 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 23 de outubro de 2012 (ZENIT.org) - Durante a 17° Congregação geral interveio na sexta - feira, 19 de outubro, durante a 4° "Auditio auditorum" o Sr. Thomas Spinelli, catequista dos jovens catecúmenos junto ao departamento catequético da diocese de Roma.

A Nova Evangelização precisa de conteúdo: de catequese consistente que diz algo sério para as nossas vidas, mas também de vidas consistentes que mostram em fatos a solidez de um cristão. Especialmente nos tempos atuais que as famílias estão desunidas e muitas vezes abdicam de seu papel educativo, os sacerdotes testemunham aos jovens a fidelidade a uma vocação e a possibilidade de escolher uma forma alternativa de vida e mais bonita do que a proposta pela sociedade. O que me preocupa é que, embora essa figura seja consistente está se tornando minoria. O sacerdote perdeu a confiança na importância de seu ministério, perdeu carisma e cultura. Vejo sacerdotes que se adaptam ao pensamento dominante. E o mesmo acontece na liturgia que, na tentativa de ser original torna-se insignificante. Sacerdotes, peço-lhes que encontrem a coragem de serem vocês mesmos. Não tenham medo, porque onde vocês forem verdadeiramente sacerdotes, onde apresentarem sem medo a verdade da fé, nós jovens iremos segui-los. São nossas, de fato, as palavras de Pedro: "Senhor, para quem iremos? Somente Tu tens palavras de vida eterna!”. E nós temos uma fome infinita por algo eterno e verdadeiro.

Por isso proponho:

1) Aumentar a formação dos presbíteros, não só espiritual, mas também cultural. Frequentemente vemos sacerdotes que perderam o seu papel de mestres de cultura que os fizeram importante para toda a sociedade. Se quisermos ser credível e útil, precisamos voltar a ter boas ferramentas culturais.

2) Redescobrir o Catecismo da Igreja Católica na sua conciliaridade: em particular, a primeira parte de cada sessão em que os documentos do concilio iluminam os temas tradicionais. O Catecismo há a sabedoria de prefaciar a explicação do Credo numa parte inspirada na Dei Verbum, que explica a visão personalista da revelação, os sacramentos, na Sacrosanctum Concilium, e os mandamentos, na Lúmen Gentium, que mostra o homem criado à imagem de Deus. A primeira parte de cada seção do catecismo é fundamental para que o homem de hoje sinta a fé como algo que lhe diz respeito e seja capaz de dar respostas às suas questões mais profundas.

3) Por fim, a liturgia: muitas vezes negligenciada e dessacralizada, deve ser recolocada com dignidade ao centro da comunidade seja paróquia que territorial.

(Trad.MEM)