«Otimismo e coragem» abrem ano letivo da única faculdade de Teologia Cristã do Iraque

O Babel College, transferido de Bagdá a Ankawa por motivos de segurança

| 1023 visitas

ANKAWA/BAGDÁ, quinta-feira, 4 de outubro de 2007 (ZENIT.org).- O reitor da única faculdade de Teologia Cristã do Iraque demonstrou seu otimismo – na abertura do novo curso, no domingo passado – com relação ao papel que a instituição tem e terá na formação do clero do país.



Trata-se do Babel College, dirigido pelo patriarcado da Babilônia dos Caldeus. A insegurança de Bagdá (em particular do bairro de Dora, ao sudeste da capital) e os contínuos seqüestros de pessoal eclesiástico forçaram a transferência da docência – em janeiro passado – a Ankawa (no Curdistão), deixando o edifício desocupado. Em seu interior há uma rica biblioteca com manuscritos antigos.

O exército dos EUA utiliza esse centro em Bagdá como base militar e de observação, pois está estabelecido em um ponto estratégico: dentro de uma área sunita e frente a um distrito xiita.

«Baghdadhope», o blog dos cristãos iraquianos, anunciou na segunda-feira sobre o início do novo ano acadêmico do Babel College em Ankawa. Por ocasião desse acontecimento, na véspera, o reitor da faculdade, Dom Jacques Ishaq, e o Pe. Rayan P. Atto – pároco da igreja de Mar Qardagh, em Erbil –, concelebraram a Santa Missa.

A Eucaristia aconteceu na igreja de Mar Eliya, em Ankawa, cujos sacerdotes caldeus também participaram, assim como os de Al Qosh, acompanhados de seu bispo, Dom Mikha P. Maqdassi, monges, religiosas, representantes do governo regional curdo, o Pe. Jibrail – superior geral dos monges caldeus – e personalidades civis.

«É preciso ter otimismo e coragem – declarou o arcebispo caldeu auxiliar de Bagdá, Dom Ishaq, por telefone, a «Baghdadhope», – e eu sou otimista.»

«Otimista pelo papel que o Babel College tem e terá na formação do clero iraquiano – precisou. Nossa tarefa, como instituição eclesiástica, é a de instruir, mas sobretudo formar testemunhas de Cristo. Por esta razão, eu convidei os sacerdotes e bispos de todas as dioceses a aproveitar a presença do Babel College, a de nossos docentes, a contribuição cultural que isso pode oferecer.»

Os convidados puderam contemplar os avanços na construção da nova ala do College, na qual se disporá de uma sala magna, quatro salas de estudo e a biblioteca.

«Já temos seis mil textos, um bom número, mas nada em comparação com os que ainda estão na biblioteca do College em Bagdá», aponta o prelado caldeu.

E estes volumes ainda não podem ser recuperados, pois Dom Ishaq recorda que tanto a faculdade como o seminário e o convento que estão em Dora são inacessíveis.

«Não só a área é extremamente perigosa, mas as três estruturas continuam ocupadas pelo exército americano, que fez delas sua própria base no bairro», confirma.

Junto aos cursos do College, voltam os do Instituto de Ciências Religiosas, interrompidos no ano passado por problemas organizativos ligados ao translado da estrutura.

Em três anos, o Instituto formará os futuros catequistas e também todos aqueles que desejam aprofundar em seus conhecimentos religiosos.

«E hoje [domingo passado] pude anunciar que o Instituto reabrirá os cursos também em Bagdá, na igreja de Mar Ghorghis (...), um sinal de que, apesar das dificuldades, a Igreja prossegue seu itinerário de fé e de valor», acrescenta Dom Ishaq.

O prelado é reitor de ambas instituições. Como reside em Bagdá, quando se encontra na capital é ajudado por colaboradores que em Ankawa administram os centros.

No caso do College, são vice-reitores o Pe. Salem Saha e o Pe. Fadi Lion, e no Instituto, o Pe. Lion também desenvolveu esta responsabilidade, enquanto o Pe. Rayan P. Atto é diretor de estudos.