Outras cidades são invadidas no noroeste do Iraque pelos extremistas islâmicos

Grupo Estado Islâmico do Iraque e do Levante parece estar em busca do controle do petróleo

Roma, (Zenit.org) Redacao | 431 visitas

Na noite deste domingo, o grupo extremista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) tomou o controle de novas cidades no noroeste do Iraque.

Após a luta prolongada entre o EIIL e os soldados curdos do Peshmerga, os combatentes do EIIL conquistaram Sinjar, Zummar e Ayn Zalah, do noroeste de Mossul até a fronteira com a Síria.

Relatórios recebidos pela associação católica internacional Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) indicam que a tomada da região fez milhares de famílias yezidis fugirem. A região é uma mistura dessa etnia com árabes sunitas.

O diácono Emanuel Youkhana declarou à AIS: "Acredita-se que o EIIL está tentando controlar a região por causa dos poços de petróleo de Ain Zalah, que está na área geográfica do Estado Islâmico que eles reivindicam. Eles podem tentar controlar também a barragem de Mossul, que fica naquela região".

Youkhana acrescentou que as tropas curdas querem recuperar o controle da região, já que Sinjar e Zumar têm maioria curda e yezedi.

O Peshmerga na região, porém, não tem armas, dado que o governo central iraquiano não lhes forneceu armamentos ao longo dos últimos anos nem tem apoiado as recentes campanhas militares dos curdos com ataques aéreos.