Pálio é símbolo do estreito vínculo dos bispos com o Papa, afirma arcebispo

Dom Odilo Scherer foi um dos 46 prelados que receberam a insígnia de Bento XVI este ano

| 1147 visitas

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 2 de julho de 2007 (ZENIT.org).- O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, um dos 46 presentes em Roma essa sexta-feira para receber de Bento XVI o pálio, destacou que a insígnia traz o significado do encargo pastoral de um arcebispo em sua sede e também é símbolo do estreito vínculo com o Papa.



«O pálio significa antes de tudo o suave, doce jugo do trabalho pastoral, do encargo pastoral que o arcebispo recebe diante de sua Igreja particular, para exercitar o serviço da caridade e do amor diante de sua messe», explicou Dom Odilo aos microfones de Rádio Vaticano.

Segundo o arcebispo, por outro lado, «o pálio é também o símbolo do estreito vínculo que une todos os bispos com o Santo Padre enquanto sucessor de São Pedro e referência visível da unidade da Igreja».

De acordo com Dom Odilo Scherer, o pálio --ornamento litúrgico que consiste numa faixa de lã branca adornada com cruzes negras-- quer justamente dizer que a Igreja local guiada pelo bispo está também unida ao sucessor de São Pedro.

«É unidade na fé, na comum missão e na missão de caridade para a comunidade humana presente naquele lugar», explica.

Segundo o arcebispo de São Paulo, a entrega do pálio aos novos arcebispos tem sempre um significado muito particular pelo fato de ser celebrada no dia da solenidade de São Pedro e São Paulo, em Roma.

«Isso assinala o vínculo estreito que toda Igreja particular tem com o Santo Padre, com os apóstolos, com a pregação apostólica, que é fundamental para a nossa fé; estamos na verdadeira Igreja, na verdadeira fé, enquanto permanecemos no ensino dos apóstolos, na tradição apostólica.»

De acordo com Dom Odilo, isso é mais importante que nunca nos dias atuais, em que «tantas pessoas estão um pouco desorientadas diante de doutrinas novas, ensinamentos novos, nos quais geralmente se deixa um pouco daquela parte que é a verdadeira tradição de fé da Igreja, a herança apostólica».

Na solenidade de Pedro e Paulo, essa sexta-feira, Bento XVI entregou o pálio a 46 novos arcebispos metropolitanos de todo o mundo nomeados no último período de um ano. Outros cinco arcebispos não puderam estar presentes e receberão o manto em suas respectivas sedes.