Papa a arcebispos: sejam pastores exemplares para guiar os sacerdotes

Audiência após a entrega do pálio

| 1726 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 30 de junho de 2009 (ZENIT.org).- Bento XVI pediu aos arcebispos metropolitanos que receberam o pálio nesta segunda-feira que sejam pastores exemplares para poder guiar e apoiar os sacerdotes.

O Papa o fez ao recebê-los em audiência, junto a seus familiares e fiéis de suas respectivas dioceses, nesta terça-feira, na Sala Paulo VI.

“Neste Ano Sacerdotal que inicia, levai muito dentro de vosso coração vossos presbíteros, que esperam de vós um trato afável, como pais e irmãos que os acolhem, escutam e se preocupam com eles”, disse. 

“Preocupai-vos em ser pastores exemplares, diligentes e cheios de amor pelo Senhor e por vossa comunidade”, afirmou. 

E acrescentou: “assim podereis guiar e apoiar firmemente os sacerdotes, vossos primeiros colaboradores no ministério pastoral, e cooperar eficazmente na difusão do Reino de Deus”. 

Em língua espanhola, se dirigiu aos arcebispos Domingo Díaz Martínez, de Tulancingo; Manuel Felipe Díaz Sánchez, de Calabozo; José Luis Escobar Alas, de São Salvador; Carlos Osoro Sierra, de Valência; Víctor Sánchez Espinosa, de Puebla de los Ángeles; Carlos Aguiar Retes, de Tlalnepantla; Ismael Rueda Sierra, de Bucaramanga, e Braulio Rodríguez Plaza, de Toledo, e seus acompanhantes. 

“Que as cruzes de seda negra que o pálio leva bordadas vos recordem que deveis configurar-vos cada dia mais com Jesus Cristo”, disse. 

E lhes pediu: “Seguindo as pegadas do Bom Pastor, sede sempre sinais de unidade em meio a vossos fiéis, afiançando vossos laços de comunhão com o sucessor de Pedro, com vossos bispos sufragâneos e com todos os que colaboram em vossa missão evangelizadora”. 

“Sob o amparo de Maria Santíssima, Rainha dos Apóstolos, que é tão venerada nas terras das quais procedeis, México, Venezuela, El Salvador, Colômbia e Espanha, ponho vossas pessoas e vossas comunidades diocesanas”, acrescentou.

Em outras línguas, se dirigiu também aos demais arcebispos em termos similares, destacando o valor do pálio como símbolo de unidade. 

Aos arcebispos de língua portuguesa, disse: "acolho com alegria os familiares e amigos dos novos Arcebispos Metropolitas do Brasil, que vieram acompanhá-los na recepção do pálio, sinal de profunda comunhão com o Sucessor de Pedro". 

"Nesta comunhão dirijo uma particular saudação a Dom Sérgio da Rocha, de Teresina; Dom maurício Grotto de Camargo, de Botucatu; Dom Gil Antônio Moreira, de Juiz de Fora; e Dom Orani João Tempesta, de São Sebastião do Rio de Janeiro. Transmiti as minhas saudações aos presbíteros e a todos os fiéis das vossas arquidioceses, para que unidos na mesma fé de Pedro possam contribuir para a evangelização da sociedade. Como penhor de alegria e de paz no Senhor, a todos concedo a minha Bênção."