Papa a bordo do catamarã “São Paulo”, na periferia de Malta

| 1762 visitas

Por Serena Sartini

LA VALLETTA, quinta-feira, 15 de abril de 2010 (ZENIT.org). – Um trajeto de cerca de 20 minutos, durante o qual o Papa poderá admirar todo o panorama da cidade de Valletta. Padre Roy Toledo, delegado do arcebispo de Malta para as paróquias, é também o responsável pela organização da ‘peregrinação’ que Bento XVI realizará a bordo da embarcação, que o levará de Kalkara, na periferia da capital maltesa, ao grande porto de Waterflor.

O percurso será percorrido na tarde de domingo, na conclusão da visita papal a Malta, quando a embarcação, com o Pontífice a bordo, fará seu ingresso no porto de Valletta, acolhido por cerca de 10 mil jovens reunidos para o encontro que ali se realizará.

“Para nós, malteses, este porto é um símbolo da Providência de Deus” – explica o padre Roy a ZENIT – “e o mar sempre representou uma parte importante de nossa cultura. Por essa razão, insistimos para que Bento XVI repetisse a experiência feita por João Paulo II em 1990, quando, a bordo de um catamarã, atravessou as águas de Valletta. Foi uma experiência espetacular, da qual lembramos com muita alegria”.

“Além disso”, continuou o sacerdote, “queríamos que Ratzinger conhecesse uma parte muito humilde, pobre, de nossa cidade, onde vivem muitos operários. E que abraçasse também a eles”.

Eis algumas curiosidades a respeito do trajeto marítimo. A viagem terá início às 16:45 e durará cerca de 20 minutos. Bento XVI utilizará o mesmo catamarã usado por João Paulo II em 1990, de nome “São Paulo”, de bandeira maltesa. Durante o percurso, será possível admirar todo o panorama da cidade de Valletta. Pode ser que o Pontífice seja seduzido pelas belezas da cidade e decida viajar de pé para melhor apreciar a paisagem. Um guia estará à sua disposição.

“O catamarã com Ratzinger a bordo” – explica o padre Roy – estará acompanhado, de ambos os lados, por cerca de 30 barcos menores que acompanharão a escolta, numa espécie de procissão”.

“O catamarã se deslocará a uma velocidade de 4 a 5 nós, a fim de possibilitar que todos possam acompanhá-lo. A bordo estarão também presentes 10 jovens que conduzirão o Papa até Waterflor, onde está programado um encontro com os jovens. Para este evento são esperados cerca de 10 mil peregrinos”, conclui.