Papa aos bispos: abusos são causa de «profunda vergonha»

Aborda a crise no contexto amplo dos comportamentos sexuais

| 943 visitas

WASHINGTON, D.C., quinta-feira, 17 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Os casos de abuso sexual de menores são causa de «profunda vergonha», disse Bento XVI em seu discurso aos bispos dos Estados Unidos.

O Papa falou a 350 bispos essa quarta-feira, na Basílica do Santuário Nacional da Imaculada Conceição. Originalmente pensado como um encontro privado, o evento acabou sendo aberto a um número restrito de jornalistas.

Falando diretamente sobre a crise de abusos sexuais, o Santo Padre relatou: «muitos dos senhores falaram-me da grande dor sofrida por suas comunidades quando clérigos traíram as obrigações e tarefas sacerdotais deles com tal comportamento gravemente imoral».

«Enquanto os senhores se esforçam para eliminar este mal em qualquer lugar que ocorra, tenham certeza do suporte da oração do povo de Deus em todo o mundo», acrescentou.

O pontífice elogiou os bispos por eles darem prioridade a demonstrar «compaixão e suporte» às vítimas dos abusos. «É responsabilidade dada por Deus aos pastores sanar as feridas causadas por cada quebra de confiança, alentar a cura, promover a reconciliação e alcançar com preocupação amorosa aqueles que foram seriamente prejudicados».

O cardeal Francis George, arcebispo de Chicago e presidente da Conferência episcopal norte-americana, havia falado em uma alocução prévia que a crise de casos de abusos sexuais foi «muitas vezes administrada de péssimo modo».

Bento XVI, repetindo o comentário do cardeal, acrescentou: «Agora, que a dimensão e a gravidade do problema estão mais claramente entendidos, os senhores têm podido adotar medidas remediadoras e disciplinares mais adequadas, visando a promover um ambiente seguro para dar total proteção aos jovens.

«Enquanto se recorda que a esmagadora maioria dos sacerdotes e religiosos desempenha um excelente trabalho levando a mensagem libertadora do Evangelho às pessoas confiadas ao seu cuidado, é de vital importância que os frágeis devem sempre ser protegidos daqueles que podem causar feridas.»

«A esse respeito, os esforços dos senhores para sanar e proteger são uma atitude que gera grandes frutos não apenas para aqueles que estão sob seu cuidado pastoral, mas para toda a sociedade.»

Amplo contexto

Bento XVI acrescentou que é preciso colocar a crise de abusos sexuais em um amplo contexto.

«As crianças merecem crescer com uma saudável compreensão da sexualidade e do lugar adequado dela nas relações humanas», disse. «Elas devem ser poupadas das manifestações degradantes e da brutal manipulação da sexualidade que hoje prevalece.»

O Papa perguntou: «Que significa falar da proteção das crianças quando a pornografia e a violência podem ser vistas em tantos lares através da mídia largamente disponível hoje?»

«Nós precisamos urgentemente reavaliar os valores de base da sociedade. Uma sólida formação moral deve ser oferecida tanto aos jovens quanto aos adultos».

O pontífice disse que todos têm um papel importante na promoção dos autênticos valores religiosos, incluindo a mídia e a indústria do entretenimento.

«Cuidar verdadeiramente dos jovens e do futuro de nossa civilização significa reconhecer nossa responsabilidade na promoção e vivência dos autênticos valores morais que tornam a pessoa capaz de se realizar», acrescentou.

Dirigindo-se em particular aos bispos, o Santo Padre disse: «Corresponde a vós, como pastores configurados em Cristo, o Bom Pastor, proclamar essa mensagem de maneira vigorosa e clara, e enfrentar o pecado do abuso no amplo contexto dos comportamentos sexuais».

«Além disso, no reconhecimento e enfrentamento do problema, quando este acontece no meio eclesial, os senhores podem dar orientação aos outros, já que esta chaga não se manifesta apenas em suas dioceses, mas em todo âmbito da sociedade».

[Traduzido do inglês por Alexandre Ribeiro]