Papa aos enfermos: Cristo sempre apóia na provação

Saudação na missa da Jornada Mundial

| 693 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Cristo sempre apóia na provação, explicou Bento XVI na saudação que dirigiu os peregrinos reunidos na Basílica de São Pedro, muitos deles enfermos, por ocasião da festividade de Nossa Senhora de Lourdes e Jornada Mundial do Enfermo.

Na mensagem, enviada em seu nome pelo cardeal Secretário de Estado, Tarcisio Bertone, o Santo Padre expressou seu profundo anseio de que este «orante encontro impulsione em todos os participantes a fervorosa esperança em Cristo Crucificado, que sustenta sempre na prova».

Desta forma, o Papa invocou «copiosas graças celestiais», por intercessão da Virgem Santa, abençoando em particular os enfermos.

Dado que Bento XVI não pôde participar, pois esta semana está realizando exercícios espirituais, a celebração esteve presidida pelo presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral da Saúde.

Em sua homilia, o cardeal Javier Lozano Barragán enfatizou a Mensagem especial que Bento XVI dirigiu a toda a Igreja por ocasião da Jornada Mundial do Enfermo 2008.

O documento no qual o Papa recorda que esta Jornada mundial do enfermo é uma ocasião propícia para «refletir sobre o sentido do sofrimento e sobre o dever cristão de o assumir em qualquer situação onde ele estiver presente».

Destacando a coincidência deste ano de dois importantes acontecimentos para a vida da Igreja – ou seja, o 150º aniversário das aparições da Imaculada em Lourdes e a celebração do Congresso eucarístico internacional em Quebec, Canadá – Bento XVI escolheu o tema «A Eucaristia, Lourdes e a atenção pastoral aos enfermos».

Reiterando o anseio do Santo Padre de destacar «a estreita ligação que existe entre o Mistério eucarístico, a função de Maria no projeto salvífico e a realidade da dor e do sofrimento do homem», o cardeal Lozano exortou a «fazer que as Capelas dos Centros de assistência à saúde se tornem o coração pulsante em que Cristo se oferece incessantemente ao Pai pela vida da humanidade».

Desta forma, alentou a progredir sempre no campo da ciência médica, tutelando a dignidade humana em cada etapa da vida.