Papa apela à construção de Europa fiel às suas raízes cristãs

Ao receber os presidentes e delegações da Bulgária e Macedônia

| 1165 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 22 de maio de 2009 (ZENIT.org).- O Papa Bento XVI apelou hoje à construção de uma Europa fiel às suas raízes cristãs ao receber as visitas dos presidentes e delegações da Bulgária e da Macedônia. 

Estas visitas se repetem cada ano por ocasião das celebrações em honra dos santos Cirilo e Metódio, segundo um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé emitido hoje. 

Às 11h, Bento XVI recebeu em audiência o presidente da República da Bulgária, Georgi Parvanov, acompanhado de uma delegação, da qual faziam parte sua esposa e representantes da Igreja Ortodoxa e da Igreja Católica, entre outros. 

Que a Bulgária “contribua eficazmente para a construção de uma Europa que permaneça fiel às suas raízes cristãs”, disse-lhes em língua francesa. 

Que “os valores da solidariedade e da justiça, da liberdade e da paz, constantemente reafirmados hoje em dia, encontrem ainda mais força e solidez nos ensinamentos eternos de Cristo, traduzidos na vida de seus discípulos de todos os tempos”, desejou. 

O Papa renovou seus “sentimentos de amizade com o querido povo da Bulgária, cujas raízes espirituais – como demonstra vossa visita de hoje – se unem na pregação dos copadroeiros da Europa”, assinala o comunicado. 

Qualificou os santos Cirilo e Metódio como “fonte de luz e de esperança” para a Bulgária e destacou que “seu legado espiritual marcou a vida dos povos eslavos”. 

“Seu exemplo sustentou o testemunho e a fidelidade de inúmeros cristãos que, ao longo dos séculos, consagraram sua existência à difusão da mensagem de salvação, trabalhando ao mesmo tempo na construção de uma sociedade justa e solidária”, acrescentou. 

Às 11h30, o Papa recebeu o presidente da ex-república iugoslava da Macedônia, Gjeorge Ivanov, com a delegação do país, entre cujos membros se encontrava a esposa do presidente, representantes da Igreja Ortodoxa e da Igreja Católica. 

Em língua inglesa, referiu-se aos santos Cirilo e Metódio como “mestres de fé e apóstolos das populações eslavas”. 

“Estamos chamados a conservar o patrimônio de ideais e de valores que eles transmitiram com as palavras e com as obras”, destacou. 

“De fato, esta é a contribuição mais preciosa que os cristãos podem oferecer à construção da Europa do terceiro milênio, que aspira a um futuro de progresso, justiça e paz para todos”, acrescentou. 

Como fizera ao receber o anterior presidente da Macedônia no mês de janeiro passado, o Papa expressou “os sentimentos de estima e amizade que unem a Santa Sé à amada população da Macedônia”. 

“Vossa querida pátria, marcada pela influência destes dois grandes santos, busca converter-se cada vez mais em um lugar de encontro pacífico e diálogo entre seus muitos âmbitos sociais e religiosos”, afirmou. 

Bento XVI renovou sua esperança de que a Macedônia “continue avançando nesse caminho”.