Papa concede indulgência plenária no mundo inteiro por ocasião do Ano Paulino

| 1494 visitas

Por Marta Lago

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 12 de maio de 2008 (ZENIT.org).- Por indicação do Papa, em todo o mundo os fiéis cristãos poderão ganhar indulgência plenária por ocasião da celebração dos dois mil anos do nascimento do apóstolo Paulo.

O próprio Bento XVI peregrinará à basílica de São Paulo Fora dos Muros – na romana via Ostiense –, que se ergue sobre o túmulo do Apóstolo dos Povos; lá abrirá e encerrará solenemente o Ano Paulino, respectivamente em 28 de junho de 2008 e 29 de junho de 2009, em ambas datas às 17h.

Como é habitual em anos jubilares, concedem-se indulgências especiais. Na véspera de Pentecostes, a Penitenciaria Apostólica, seguindo as indicações do Santo Padre, difundiu o Decreto sobre as indulgências que os fiéis podem ganhar em honra de São Paulo.

Como se apontou, já desde as primeiras Vésperas da próxima solenidade de São Pedro e São Paulo – que o Papa celebrará – poderão ganhar a indulgência plenária os fiéis que visitem em Roma, em peregrinação, a basílica de São Paulo Fora dos Muros.

Para ajudar à veneração da memória de São Paulo, especificamente a Penitenciaria Apostólica assinala, para estes peregrinos, que «além de elevar suas súplicas diante do altar do Santíssimo Sacramento, cada um segundo sua piedade», devem «recorrer ao altar da Confissão e rezar com devoção o ‘Pai Nosso’ e o ‘Credo’, acrescentando pias invocações em honra da Santíssima Virgem Maria e de São Paulo», unindo estreitamente esta devoção sempre «à memória do Príncipe dos Apóstolos».

Expressão de universalidade, a celebração do Ano Paulino também permite ganhar a indulgência plenária nas Igrejas locais de todo o mundo. Nestes casos, os fiéis devem participar com devoção de uma sacra celebração pública em honra do Apóstolo dos Povos.

Os lugares e momentos para isso são: nos dias da solene abertura e encerramento do Ano Paulino, em todos os lugares sagrados; em outros dias determinados pelo bispo do lugar, nos lugares sagrados dedicados a São Paulo, e, por aproveitamento dos fiéis, em outros designados pelo próprio bispo.

Dessa forma, qualquer fiel em qualquer parte do mundo, se está legitimamente impedido – por exemplo, por enfermidade – de participar dos momentos e lugares antes mencionados, pode ganhar a indulgência plenária durante o Ano convocado. Para isso, deve unir-se «espiritualmente a uma celebração jubilar em honra de São Paulo» e oferecer «a Deus suas orações e sofrimentos pela unidade dos cristãos», estabelece a Penitenciaria Apostólica.

Em todos os casos é condição, para ganhar a indulgência plenária, a recepção dos sacramentos: a Confissão sacramental e a Comunhão Eucarística; desta forma, deve-se orar pelas intenções do Sumo Pontífice e excluir no ânimo o apego a qualquer pecado.

O Decreto dirige um chamado aos sacerdotes: prontidão e generosidade para acolher os fiéis em confissão e facilitar-lhes assim o aproveitamento das indulgências.

Tempo de Graça

Como explica o Catecismo da Igreja Católica, «a indulgência é a remissão ante Deus da pena temporal pelos pecados, já perdoados quanto à culpa, que um fiel disposto e cumprindo determinadas condições consegue por mediação da Igreja» (n. 1471-1479).

É necessária uma purificação que liberte da pena temporal que brota da própria natureza do pecado e permanece – ainda já perdoado, como se apontou.

A purificação pode realizar-se na terra ou depois da morte, «no estado que se chama Purgatório». Por exemplo, «uma conversão que procede de uma fervorosa caridade pode chegar à total purificação do pecador, de modo que não subsistiria nenhuma pena».

Em todo caso, «o cristão que quer purificar-se de seu pecado e santificar-se com ajuda da graça de Deus não se encontra sozinho», recorda o Catecismo.

Epicentro de conversão e unidade

A Basílica de São Paulo Fora dos Muros será, durante o Ano jubilar, meta de peregrinação – também espiritual – dos fiéis do mundo ineiro. A concessão das indulgências especiais faz parte dos frutos de graça que se esperam do Ano Paulino.

O sentido ecumênico caracterizará intensamente o bi-milênio do nascimento do Apóstolo dos Povos, pois, como disse o Papa quando anunciou a celebração do Ano, Paulo, «particularmente comprometido em levar a Boa Nova a todos os povos, prodigou-se completamente pela unidade e a concórdia de todos os cristãos».

Dados de contato:

Basílica papal de São Paulo Fora dos Muros

Piazzale San Paolo, 1

00146 Roma

Telefones: + 39 06 698 80800 / + 39 06 698 80801

Fax : + 39 06 540 74 049

E-mail: info@annopaolino.org / spbasilica@org.va

Horário de abertura da basílica: todos os dias, das 7h às 18h30 (até 19h, no verão boreal); seus escritórios estão abertos de segunda a sábado, das 8h às 14h.

Informação adicional em atualização constante, programa e guia para o Ano Paulino no site oficial: http://www.annopaolino.org/