Papa confessa jovens para expressar-lhes alegria do perdão de Deus

Se o homem perde a alma, perde tudo

| 979 visitas

Por Jesús Colina

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 13 de março de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI ministrou na tarde desta quinta-feira o sacramento da confissão a alguns jovens em uma liturgia penitencial com a qual quis dar-lhes a oportunidade de descobrir a alegria do perdão de Deus.

E esta alegria é contagiosa, acrescentou, explicando assim o sentido da XXIII Jornada Mundial da Juventude, que neste ano acontece nas dioceses do mundo no próximo Domingo de Ramos, 16 de março, e culminará com o encontro dos jovens de todo o mundo com o Papa em Sydney, de 15 a 20 de julho (www.wyd2008.org).

Antes que alguns dos milhares de rapazes e moças que enchiam a basílica de São Pedro se confessassem com o Papa e com os centenas de sacerdotes presentes, o bispo de Roma convidou-os a preparar-se para receber o sacramento com uma homilia na qual explicou o sentido da confissão individual.

«Não se começa a ser cristão por uma decisão ética ou uma grande idéia, mas pelo encontro com um acontecimento, com uma Pessoa, que dá um novo horizonte à vida, e, com isso, uma orientação decisiva», explicou o Papa citando sua encíclica, Deus caritas est, 1.

«Precisamente para favorecer este encontro vos disponhais a abrir vossos corações a Deus, confessando vossos pecados e recebendo, através da ação do Espírito Santo e através do ministério e da Igreja, o perdão e a paz», declarou.

«Aparentemente o homem não perdeu nada», afirmou, fazendo referência à situação contemporânea, «mas lhe falta a alma e com esta lhe falta tudo».

Por isso, o Papa convidou seus «amigos», a prepararem-se «com um sincero exame de consciência a apresentarem-se perante aqueles que Cristo confiou o ministério da reconciliação».

«Com espírito contrito, confessemos nossos pecados, propondo-nos seriamente não repeti-los mais, sobretudo pondo-nos novamente no caminho da conversão», exortou Bento XVI.

«Deste modo – assegurou –, experimentaremos a verdadeira alegria: a que deriva da misericórdia de Deus, que se derramou em nossos corações e nos reconcilia com Ele. E esta alegria é contagiosa! “Recebereis a força do Espírito, que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas” (Atos 1, 8)”, diz o versículo bíblico escolhido como tema da XXIII Jornada Mundial da Juventude».

Ao final da celebração, o diácono disse: «O Senhor vos perdoou, ide em paz». E um aplauso estourou na basílica.

Após a celebração pentiencial, um grupo de jovens levou em procissão a Cruz do Ano Santo ao Centro Juvenil Internacional São Lourenço, que se encontra junto do Vaticano.

Às 20h o presidente do Conselho Pontifício para os Leigos, cardeal Stanislaw Rylko, celebrou a missa para os jovens, que logo participaram de uma vigília de oração e adoração do Santíssimo Sacramento, até a meia-noite.