Papa consola homem cuja esposa assassinou filhos e se suicidou

Giuseppe Militello carrega esta dor há quase um ano

| 1299 visitas

CASTEL GANDOLFO, quarta-feira, 25 de agosto de 2010 (ZENIT.org) - Bento XVI consolou hoje um italiano cuja mulher assassinou seus 2 filhos pequenos e depois se suicidou.

No final da audiência geral, realizada no pátio da residência pontifícia de Castel Gandolfo, o Pontífice pôde falar com Giuseppe Militello, quem compartilhou com o Papa "a grande dor que carrego no coração" desde que, em setembro do ano passado, sua esposa, Erika, assassinou seus dois filhos - Alessio, de 6 anos, e Ariana, de 4 - e depois cometeu suicídio.

A família morava na localidade de Castenaso, perto de Bolonha.

"Vim até aqui para pedir ao Papa uma oração e uma palavra de serenidade, que me ilumine no meu difícil caminho", disse Militello, que, no encontro, estava acompanhado por sua tia, religiosa.

"Se eu não tivesse fé, já não estaria aqui hoje. Estou experimentando como o Senhor está me dando a força para seguir adiante e continuar vivendo", declarou ao L'Osservatore Romano.