Papa convida a lutar contra usura e a favor da ética política

Durante a audiência geral

| 1479 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 1º de julho de 2009 (ZENIT.org).- O Papa Bento XVI condenou publicamente a prática da usura e sublinhou a importância dos valores éticos e morais na política, durante a audiência geral realizada nesta quarta-feira na Praça de São Pedro.

Após a tradicional catequese, que nesta ocasião foi dedicada ao Ano Sacerdotal, e durante as saudações aos peregrinos italianos, o Papa se dirigiu aos representantes da Consulta Nacional contra a Usura, associação italiana que se dedica a ajudar as vítimas desta prática de extorsão.

O Papa advertiu que esta prática supõe uma “humilhante escravidão” para aqueles que são vítimas dela, e agradeceu a esta associação pela “importante e valorizada obra que leva a cabo junto às vítimas desta praga social”.

“Desejo que haja, por parte de todos, um renovado empenho por lutar eficazmente contra o fenômeno devastador da usura e da extorsão, que constitui uma humilhante escravidão”, acrescentou.

Pediu também “que não falte, por parte do Estado, uma ajuda adequada e apoio às famílias afetadas e em dificuldade, que têm o valor de denunciar aqueles que se aproveitam frequentemente de sua trágica condição”.

O Papa cumprimentou também os representantes da Associação Interparlamentar Cultori dell’etica, e aproveitou a oportunidade para “sublinhar a importância dos valores éticos e morais na política”.